08:36 18 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Ex-secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, defende-se de acusações sobre sua responsabilidade pelos ataques mortais na missão dos EUA na Líbia perante os Republicanos, na abertura de inquérito dos partidários de propaganda anti-Clinton, 23 de outubro de 2015

    FBI inicia uma nova investigação contra Hillary Clinton

    © AFP 2018/ SAUL LOEB
    Mundo
    URL curta
    231

    O FBI iniciou uma nova investigação contra a ex-secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, por controvérsias sobre a Fundação Clinton.

    O FBI procura esclarecer se a Fundação Clinton esteve envolvida em atividades ilegais durante a permanência de Hillary Clinton na administração dos EUA. Os agentes tentam investigar se os doadores da organização receberam apoio do Estado, além de averiguar se a instituição cumpriu a legislação tributária.

    Até o momento, Hillary Clinton ou representantes da Fundação não comentaram as investigações em andamento.

    O FBI realizou uma investigação entre 2015 e 2016 para averiguar um possível vazamento de informações secretas através do servidor de e-mail privado usado por Clinton enquanto ocupava o cargo de secretária de Estado.

    A entidade descobriu que mais de cem de e-mails continham informações confidenciais e descobriram que Clinton havia excluído inadequadamente cerca de 30.000 emails.

    As notícias sobre a investigação contra Clinton afetaram sua popularidade na véspera das eleições presidenciais de 2016, na qual ela saiu derrotada pelo republicano Donald Trump.

    Mais:

    Vencedora do Oscar garante: se Hillary Clinton tivesse vencido, estaríamos em guerra
    Após culpar russos, Hillary Clinton diz que Obama contribuiu para sua derrota nos EUA
    Campanha de Trump pretendia obter dados sobre Clinton com WikiLeaks
    Bill Clinton: Rússia 'ataca todo o sistema' dos EUA
    Republicanos pedem respostas de Clinton sobre seus 'laços com a Rússia'
    Tags:
    investigação, Fundação Clinton, FBI, Donald Trump, Hillary Clinton, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik