04:51 12 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Sessão do Conselho de Segurança da ONU

    Conselho de Segurança da ONU adota resolução contra Coreia do Norte por unanimidade

    © REUTERS / Mike Segar
    Mundo
    URL curta
    231118
    Nos siga no

    Conselho de Segurança da ONU adotou nesta sexta-feira (22) um projeto de resolução para introduzir novas sanções contra a Coreia do Norte.

    De forma unânime, o Conselho de Segurança votou a favor de adotar novas sanções contra o país liderado por Kim Jong-un. A medida é uma resposta à continuidade dos testes com mísseis balísticos feitos pelo país.

    "O projeto de resolução recebeu 15 votos a favor. O projeto será aprovado por unanimidade como a resolução 2397 de 2017", anunciou o embaixador do Japão na ONU, Koro Bessho, logo após a votação.

    Atualmente, o Conselho de Segurança da ONU tem 5 membros permanentes: China, França, Rússia, Reino Unido e Estados Unidos. Além destes, mais 10 membros não permanentes: Bolívia, Egito, Etiópia, Itália, Japão, Cazaquistão, Senegal, Suécia, Ucrânia e Uruguai.

    Na noite de 28 para 29 de novembro de 2017, a Coreia do Norte fez seu primeiro teste com mísseis desde 15 de setembro do mesmo ano. O míssil foi lançado da cidade de Pyongsong, a 20 km da capital norte-coreana, Pyongyang. Na ocasião, a Coreia do Norte afirmou ter capacidade de atingir todo o território dos Estados Unidos.

    O míssil balístico intercontinental (ICBM, na siga em inglês) é conhecido como Hwansong 15. O anúncio do teste foi realizado através da televisão estatal norte-coreana. O míssil seria mais poderoso que os testados até então. Na ocasião, o governo dos Estados Unidos pediu aos países do mundo que cortassem relações com a Coreia do Norte.

    Tags:
    sanções econômicas, testes de mísseis, testes balísticos, guerra nuclear, bomba atômica, Conselho de Segurança da ONU, Kim Jong-un, Reino Unido, Rússia, França, China, Uruguai, Ucrânia, Suécia, Senegal, Cazaquistão, Japão, Itália, Etiópia, Egito, Bolívia, Estados Unidos, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar