11:09 21 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Sérgio Cabral com o cabelo raspado e usando uniforme da Secretaria de Administração Penitenciária

    Cabral é condenado pela quarta vez e acumula 87 anos de prisão

    Reprodução/Web
    Mundo
    URL curta
    240

    O ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, foi condenado pela quarta vez nesta terça-feira pela 7ª Vara Federal Criminal.

    Cabral, preso desde novembro do ano passado, foi condenado no âmbito das investigações da Operação Eficiência, um desdobramento da Lava Jato, pelo crime de lavagem de dinheiro.

    O juiz Marcelo Bretas condenou o político a 15 anos de reclusão e 480 dias-multa por seis crimes de lavagem de dinheiro. A pena foi agravada pelas acusações de que o ex-governador liderava o esquema e de que a prática criminosa envolvia uma organização, informou Agência Brasil.

    No processo, Cabral é acusado de chefiar um esquema que resultou na ocultação e lavagem de quase R$ 40 milhões e mais de US$ 100 milhões no Brasil e no exterior.

    No total, Cabral agora tem 87 anos de prisão para cumprir, se as penas forem mantidas em instâncias superiores.

    A mulher do ex-governador, Adriana Ancelmo, também foi condenada a oito anos de prisão pelo mesmo crime do marido, em regime semiaberto.

    Também foram condenados operadores de Cabral e Adriana, tais como Carlos Miranda (doze anos), Luiz Carlos Bezerra (quatro anos) e Thiago Aragão (7 anos)

    Cabral já acumula 17 denúncias, uma em Curitiba e 16 no Rio, junto à 7ª Vara Federal Criminal do Rio, cujo responsável é Bretas. Desse total de processos, o ex-governador foi condenado em quatro processos.

    Mais:

    Eike Batista prepara delação premiada com Lula, Mantega e Cabral, diz jornal
    Sérgio Cabral foi condenado a 14 anos de prisão
    PF desvenda fraude na saúde na gestão Cabral com desvio de R$ 300 milhões
    Cabral vai voltar para Bangu, decide Justiça do Rio de Janeiro
    MPF: Cabral era o 'cabeça' de esquema de corrupção com construtoras
    Tags:
    Operação Eficiência, Operação Lava Jato, Marcelo Bretas, Sérgio Cabral Filho, Brasil, Rio de Janeiro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar