01:35 27 Abril 2018
Ouvir Rádio
    Palestinian protesters burn tyres during a demonstration in the southern Gaza Strip town of Rafah on December 8, 2017 against US President Donald Trump's latest decision to recognise Jerusalem as the capital of Israel

    Barril de pólvora: países muçulmanos têm onda de protestos contra decisão dos EUA (VÍDEO)

    © AFP 2018 / SAID KHATIB
    Mundo
    URL curta
    A aventura da capital de Israel (85)
    465

    Países muçulmanos receberam nesta sexta-feira (8) uma onda de protestos contra a decisão dos EUA de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel.

    O presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou na última quarta-feira o reconhecimento de Jerusalém como capital israelense, bem como a transferência da embaixada norte-americana de Tel Aviv para a cidade sagrada.

    Turquia

    Milhares de moradores de diversas de cidades turcas participaram de marchas de protesto após as preces de sexta-feira.

    ​Os manifestantes carregaram cartazes com palavras de ordem como "Jerusalém é um santuário muçulmano", "Israel é um assassino, os EUA são seus patronos", entre outros slogans anti-americanos e anti-israelenses.

    ​A polícia não interferiu na condução dos atos e não foram relatados distúrbios.

    Egito

    Centenas de pessoas se reuniram na praça em frente à mesquita Al-Azhar, no Cairo. Manifestantes levaram bandeiras palestinas e cantaram frases como "Jerusalém é árabe, não é ocidental, nem oriental!" e "De alma e sangue com a Palestina!".

    Iraque

    Cidades iraquianas como Bagdá, Kirkuk e Basra, entre outras províncias, receberam manifestações de centenas de milhares de pessoas. Os atos contaram com a participação de autoridades locais e figuras religiosas do país. Em uma das cidades, a bandeira israelense foi queimada.

    Jerusalém, Cisjordânia e Faixa de Gaza

    Protestos também foram convocados em Jerusalém, Cisjordânia oriental e na Faixa de Gaza. Israel mobilizou centenas de policiais adicionais em resposta às manifestações. 

    Em Jerusalém houve confrontos entre os manifestantes palestinos e as forças de segurança israelenses. De acordo com as informações mais recentes, mais de cem pessoas ficaram feridas. 

    ​De acordo com informações do exército de Israel, mais de três mil pessoas participaram das manifestações na Cisjordânia e nas fronteiras da Faixa de Gaza.

    Tema:
    A aventura da capital de Israel (85)

    Mais:

    Palestina não vai negociar com EUA até cancelamento da decisão de Trump sobre Jerusalém
    'Jerusalém é como uma esposa, não pode ser dividida'
    Influência de evangélicos teria sido crucial para decisão de Trump sobre Jerusalém
    Tropas dos EUA podem ser atacadas após decisão sobre Jerusalém, diz milícia iraquiana
    Tags:
    protestos, polícia, conflito, Donald Trump, Turquia, Iraque, Jerusalém, EUA, Palestina, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik