20:33 16 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Bandeira israelense com a Cidade Velha de Jerusalém em fundo, 6 de dezembro de 2017

    Influência de evangélicos teria sido crucial para decisão de Trump sobre Jerusalém

    © AP Photo/ Oded Balilty
    Mundo
    URL curta
    A aventura da capital de Israel (60)
    895

    Os conselheiros evangélicos de Donald Trupm teriam desempenhado uma pressão fundamental para que o presidente dos EUA decidisse reconhecer Jerusalém como a capital de Israel e transferir sua embaixada de Tel Aviv para lá em um futuro próximo.

    De acordo com o porta-voz de um conselho de evangélicos influente na Casa Branca, Johnnie Moore, citado pela agência Reuters, a decisão do presidente norte-americano sobre Jerusalém não teria acontecido sem a influência evangélica. 

    "Não tenho dúvida de que os evangélicos desempenharam um papel significativo nesta decisão. Não acredito que isso teria acontecido sem eles", disse o pastor Johnnie Moore.

    De acordo com relatos citados pela mídia, o assunto sobre a possível transferência da embaixada norte-americana em Israel para Jerusalém foi levantada diversas vezes por conselheiros cristãos conservadores em reuniões na Casa Branca ao londo dos últimos meses. 

    A mudança da embaixada dos EUA de Tel Aviv era uma antiga promessa do presidente norte-americano.

    A decisão de reconhecer Jerusalém como a capital israelense gerou fortes críticas das autoridades palestinas e da comunidade internacional, elevando a tensão no Oriente Médio. 

    Tema:
    A aventura da capital de Israel (60)

    Mais:

    Tropas dos EUA podem ser atacadas após decisão sobre Jerusalém, diz milícia iraquiana
    Merkel se opõe à decisão de Trump sobre Jerusalém
    Político iraniano: Jerusalém nunca se tornará capital de Israel
    Kremlin: decisão de Trump sobre Jerusalém agrava situação na região
    Tags:
    evangélicos, capital, Donald Trump, EUA, Jerusalem, Palestina, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik