23:35 17 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Bandeira Federal da Alemanha em Berlim

    Ministro alemão critica política externa 'unilateralista' de Trump

    © AFP 2019 / TOBIAS SCHWARZ
    Mundo
    URL curta
    671

    O ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Sigmar Gabriel, fez um os laços estreitos entre Berlim e Washington ficaram mais agudos desde que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assumiu o cargo em janeiro.

    De acordo com fragmentos de um discurso que ele fará, divulgados pelo jornal Sueddeutsche Zeitung, o ministro dirá que, sob a administração de Trump, os EUA adotaram uma política externa unilateralista, que já não cumpre o seu papel de poder político global, como já foi uma vez.

    "Os Estados Unidos podem começar a olhar para a Alemanha de maneira diferente do que antes, quando era vista como 'um dos muitos parceiros' e, portanto, agora a Alemanha será vista como concorrente", disse Gabriel.

    Ele vai dizer que a Alemanha continuará investindo em sua parceria com os Estados Unidos, mas que a Alemanha precisa ser mais assertiva para representar seus próprios interesses.

    "Nós devemos definir nossas posições nós mesmos e, se necessário, desenharemos linhas vermelhas entre parceiros, mas também com base em nossos próprios interesses", acrescentou. 

    Gabriel dará o exemplo das sanções contra a Rússia por parte do Congresso dos EUA, que, segundo ele, pode afetar o fornecimento de energia da Alemanha, porque as sanções afetam os oleodutos russos.

    O diplomata também advertiu contra o fim do acordo nuclear com o Irã, dizendo que isso aumentaria o risco de guerra e afetaria a segurança nacional. 

    Mais:

    Sem armas atômicas próprias, Alemanha quer ver ogivas dos EUA fora do país
    Agenda secreta da OTAN: o que escondem manobras com armas nucleares dos EUA na Alemanha?
    Alemanha, Reino Unido e França apelam aos EUA para que não saiam do acordo nuclear
    Tags:
    política externa, sanções, relação, EUA, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar