01:52 19 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Soldados durante o desfile militar que marca o 105º aniversário de Kim Il-sung, fundador da Coreia do Norte, em Pyongyang

    Rússia: Tóquio e Seul serão as primeiras vítimas em caso de guerra na península coreana

    © Sputnik / Ilia Pitalev
    Mundo
    URL curta
    11216

    O chanceler russo, Sergei Lavrov, afirmou que os EUA arrastam o Japão e a Coreia do Sul rumo à provocação em torno da Coreia do Norte.

    O ministro das Relações Exteriores, Sergei Lavrov, declarou neste sábado (2) que o Japão e a Coreia do Sul serão as primeiras vítimas no caso de uma guerra na península coreana. O chanceler criticou a postura dos EUA, que segundo ele, empurram Tóquio e Seul rumo à provocação em torno da Coreia do Norte. 

    "Ao condenar o programa de mísseis nucleares de Pyongyang, não podemos deixar de condenar o comportamento provocativo de nossos colegas americanos. Infelizmente, eles estão tentando arrastar os japoneses e sul-coreanos na mesma direção, que, como você disse com toda a justiça, serão as primeiras vítimas no caso de desencadear uma guerra na península coreana", disse ele em entrevista ao canal de televisão bielorrussso STV.

    A Coreia do Norte lançou um novo míssil balístico intercontinental na última quarta-feira. A altitude do voo no ponto máximo foi de 4.475 quilômetros e 950 quilômetros de faixa de voo, durando 53 minutos. O míssil caiu na zona econômica exclusiva do Japão a 250 km da cidade de Aomori. De acordo com a análise preliminar do exército dos EUA, Japão e Coreia do Sul, o míssil testado na quarta-feira supera todos os anteriores.

    Mais:

    Vida pelo líder: como forças de segurança protegem chefes da Coreia do Norte
    Ásia teme que a Coreia do Norte cumpra ameaça de teste nuclear mais poderoso e perigoso
    Coreia do Norte quer ser reconhecida como 'potência nuclear' para negociar com os EUA
    Coreia do Norte justificou seu último lançamento de míssil: a culpa é dos EUA
    Tags:
    conflito, mísseis balísticos intercontinentais, guerra, península coreana, Sergei Lavrov, Japão, Coreia do Sul, Rússia, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik