08:36 31 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    10200
    Nos siga no

    O chefe do Estado-Maior General russo, Valery Gerasimov, informou nesta quinta-feira (23) que a presença militar russa na Síria irá diminuir significativamente, processo que pode se iniciar até o fim deste ano.

    De acordo com ele, serão mantidas as bases militares russas em Hmeymim e Tartus, o Centro para a Reconciliação Síria e as estruturas necessárias para manter a segurança. 

    "Aparentemente sim. Após o fim das tarefas militares, que estão perto do fim, claro, será tomada a decisão pelo supremo comandante em chefe e o agrupamento será reduzido", disse Gerasimov a jornalistas em resposta a uma pergunta sobre as perspectivas para o início da redução da forças russas antes do final do ano.

    Ao ser questionado sobre o quanto a presença militar russa iria diminuir, Gerasimov disse seria "significativamente". 

    "O Centro para a Reconciliação, nossas duas bases militares e uma série de estruturas necessárias serão permanecerão para apoiar esta situação, que agora tomou forma", acrescentou o chefe do Estado Maior.

    Mais:

    Estado-Maior General: Rússia pode reduzir sua presença militar na Síria
    Para analista, Rússia preveniu na Síria guerra civil crônica igual à da Líbia
    Damasco aprova declaração conjunta da Rússia, Irã e Turquia sobre crise síria
    Rouhani destaca a necessidade de coordenar as posições da Rússia, Irã e Turquia na Síria
    Terroristas atacam embaixada da Rússia em Damasco, na Síria
    Tags:
    Hmeymim, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar