21:10 17 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Tripulante do submarino militar argentino ARA San Juan no porto de Buenos Aires, Argentina (foto de arquivo)

    Avião dos EUA detecta objeto no local do último sinal do submarino argentino desaparecido

    © REUTERS/ Armada Argentina
    Mundo
    URL curta
    ARA San Juan: Argentina busca submarino perdido (41)
    3100

    A operação de busca, com assistência de vários países, incluindo a Rússia e os EUA, já está sendo realizada há vários dias.

    De acordo com a agência Reuters, citando uma testemunha, um avião da Marinha norte-americana detectou um objeto, ainda por identificar, perto da área de onde o submarino argentino desaparecido tinha enviado seu último sinal.

    O submarino San Juan tripulado, com 44 tripulantes a bordo, perdeu o contato com o seu comando em 15 de novembro depois de ter comunicado sobre problemas técnicos, o que levou a uma operação de busca e resgate em grande escala.

    Uma série de países, incluindo os EUA, Reino Unido e Chile, tem ajudado na operação de busca, enquanto o Ministério da Defesa da Rússia acaba de enviar uma embarcação de águas profundas para ajudar as autoridades argentinas.

    Segundo o porta-voz do exército argentino, o submarino foi projetado para um período de sobrevivência de modo autônomo de uma semana, o que significa que o fornecimento de oxigênio seria suficiente até o dia 22 de novembro.

    Pouco antes de ter feito seu último contato, o capitão do submarino comunicou que tinham tido um "curto-circuito", tendo-lhe sido ordenado para mudar de rota e regressar à base.

    Tema:
    ARA San Juan: Argentina busca submarino perdido (41)

    Mais:

    Novo Triângulo das Bermudas? Área de buscas do submarino San Juan registra anomalias
    Putin oferece ajuda ao presidente argentino para encontrar submarino desaparecido
    Mistérios debaixo do mar: os mais famosos submarinos desaparecidos na história
    Tags:
    marinheiros, tripulação, internacional, operação, resgate, busca, submarino, ARA San Juan
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik