06:20 21 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Presidente norte-americano Donald Trump e a sua mulher Melania Trump partindo de Maryland em 3 de novembro para uma digressão de 11 dias pela Ásia

    Em meio à crise doméstica, Trump embarca para viagem de 12 dias à Ásia

    © AFP 2018 / JIM WATSON
    Mundo
    URL curta
    Viagem de Trump pela Ásia (24)
    758

    Em sua viagem mais longa e extensa ao exterior, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deve exortar aos seus aliados e rivais a importância de controlar os perigos oferecidos pela ameaça nuclear da Coreia do Norte.

    O tour de 12 dias e cinco países (Japão, Coreia do Sul, China, Vietnã e Filipinas) é o mais longo para um presidente dos EUA desde 1992 e ocorre em um momento delicado para a Casa Branca. Há apenas alguns dias, o antigo diretor da campanha de Trump, Paul Manafort, se declarou culpado em uma investigação sobre a possível intervenção da Rússia nas eleições presidenciais de 2016.

    A primeira parada de Trump será no Japão e funcionará como um teste para a capacidade dos EUA de unificar uma Ásia temerosa da ameaça nuclear apresentada por Pyongyang.

    "A viagem vem, eu diria, em um momento muito inoportuno para o presidente. Ele está sob vulnerabilidades domésticas crescentes que todos conhecemos, hora a hora", disse para a agência Associated Press Jonathan Pollack, membro sênior da Brookings Institution em Washington. "A conjunção dessas questões leva à sensação de um palpável desconforto sobre a crise potencial na Coreia".

    O protocolo das viagens de Trump também deve chamar a atenção. Famoso por seu estilo espontâneo, o presidente já se gabou dos termos em que foi recebido na Arábia Saudita e na França.

    A Casa Branca sinalizou que deve utilizar a viagem para abordar interesses econômicos dos Estados Unidos na região, mas entende que a ameaça da Coreia do Norte deve dominar as discussões. Um dos maiores discursos de Trump acontecerá na Assembleia Nacional da Coreia do Sul, em Seul.

    Apesar da proximidade dos mísseis norte-coreanos, o conselheiro de segurança nacional H.R. McMaster não acredita que Trump irá modificar seu comportamento.

    "O presidente usará a linguagem que bem entender, obviamente. Isto tem sido um tema de grande garantia para nossos aliados, parceiros e outros na região que estão literalmente na mira das armas deste regime". "Eu não acho que o presidente realmente modula sua linguagem. Você percebeu?", completou McMaster.

    Tema:
    Viagem de Trump pela Ásia (24)

    Mais:

    Revelado quem fez 'desaparecer' Twitter de Trump
    Twitter suspende conta de Donald Trump momentaneamente
    Trump considera classificar Coreia do Norte como país patrocinador do terrorismo
    Rapper dos EUA 'manda Trump para o necrotério' em novo disco (FOTO, VÍDEO)
    Trump exige pena de morte para o autor do ataque terrorista em Nova York
    Donald Trump Jr. explica como ensina 'socialismo' para sua filha
    Coreia do Norte 'revela ao mundo' a 'verdadeira natureza' de Donald Trump
    Tags:
    H.R. McMaster, Donald Trump, Ásia, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik