13:07 22 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Ex-militantes afegãos do movimento Talibã antes de depor as armas (foto de arquivo)

    CIA está expandindo operações secretas contra terroristas do Talibã no Afeganistão

    © AFP 2018 / Noorullah Shirzada
    Mundo
    URL curta
    222

    A Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA) teria mudado seu foco do combate contra o grupo terrorista Al Qaeda para o combate ao Talibã.

    A CIA está expandindo suas operações secretas no Afeganistão contra o movimento talibã, enviando seus oficiais com muita experiência ao país para buscarem e matarem militantes, informou a mídia citando autoridades estadunidenses.

    De acordo com o The New York Times, a CIA mudou seu foco do combate contra a Al-Qaeda (organização terrorista proibida na Rússia) e ajuda aos serviços secretos afegãos para o combate contra o movimento talibã. Este pode ser o papel da agência na nova estratégia dos EUA no Afeganistão proposta pelo presidente Donald Trump, segundo o jornal.

    Nomeadamente, a CIA ampliou suas atividades para capturar os talibãs envolvidos na fabricação de bombas, realizando ataques de noite e enviando pequenas equipes contraterroristas que fazem parte destas operações, disseram autoridades norte-americanas para a mídia.

    Em agosto, Donal Trump anunciou a nova estratégia no Afeganistão, que prevê continuar apoiando o governo afegão e seus militares no combate ao terrorismo e ampliando os poderes das tropas norte-americanas na hora de lutar contra os terroristas no país. Trump também aprovou o envio de 4.000 militares adicionais ao Afeganistão.

    Há décadas que o Afeganistão vive uma significativa instabilidade política, social e de segurança pois várias organizações terroristas continuam organizando ataques contra civis e alvos militares.

    Mais:

    Atentado do Talibã mata 15 no Afeganistão
    Líder do Talibã pede que seus militantes parem de lutar contra o Daesh
    Tags:
    combate ao terrorismo, operações militares, Talibã, Al-Qaeda, CIA, Donald Trump, EUA, Afeganistão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik