23:35 13 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    1253
    Nos siga no

    Os Estados Unidos não precisam do apoio da União Européia para uma possível ampliação das sanções contra o Irã, disse o presidente norte-americano, Donald Trump, que acrescentou que os europeus poderiam "continuar ganhando dinheiro" com os vínculos comerciais com Teerã.

    "Honestamente, eu disse a eles [os europeus], que ​​eles são amigos meus. Eles realmente são, eu me dou bem com todos eles. Seja [o presidente francês] Emmanuel [Macron] ou [a chanceler alemã] Angela [Merkel]… Eu realmente gosto dessas pessoas. E eu disse a eles: "Apenas continuem ganhando seu dinheiro, não se preocupem com isso, não precisamos de vocês para isso", disse Trump em uma entrevista à emissora de notícias Fox.

    Segundo Trump, "quando o Irã compra coisas da Alemanha e da França… [são] bilhões de dólares".

    A abordagem do atual líder dos EUA contradiz a posição de seu antecessor, Barack Obama, que acreditava que as sanções unilaterais, sem a participação da União Européia e outras potências regionais eram muitas vezes ineficazes.

    Em 13 de outubro, Trump afirmou que a Casa Branca avaliaria com o Congresso as "falhas graves" do acordo nuclear do Irã, celebrado em 14 de julho de 2015.

    Mais:

    Trump reforça 'chance real' de deixar acordo com Irã e especialista alerta: 'equivocado'
    Opinião: 'Decisão de Trump sobre acordo com o Irã vai criar caos entre países europeus'
    Moscou lamenta a decisão de Trump de não certificar acordo nuclear com o Irã
    Trump não certifica acordo nuclear com o Irã e acusa Teerã de 'patrocinar o terrorismo'
    Tags:
    sanções, Donald Trump, UE, Irã, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar