11:36 20 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Bombardeiro B-1B da Força Aérea dos EUA (foto de arquivo)

    2 bombardeiros dos EUA passam perto da Coreia do Norte

    © AFP 2017/ PAUL CROCK
    Mundo
    URL curta
    14635077

    Este sábado (21), dois bombardeiros norte-americanos supersônicos B-1B sobrevoaram a base aérea de Seul, que está situada a cerca de 110 quilômetros da fronteira com a Coreia do Norte, informa a agência Yonhap.

    Os aviões dos EUA sobrevoaram a zona durante 8 minutos no âmbito do show aéreo Exposição Internacional Aeroespacial e de Defesa de Seul (ADEX) 2017.

    O primeiro bombardeiro, escoltado por dois aviões sul-coreanos F-15K, apareceu a cerca de 450-500 metros sobre a base aérea, enquanto outro B-1B voou ainda mais baixo, apenas a 150-200 metros. "Suas altitudes eram tão baixas que [os aviões] eram vistos muito bem a partir das tribunas, e não apenas era ouvido seu barulho, mas também se sentia uma pequena vibração, fazendo com que os espetadores assistissem [ao show] de boca aberta", assinalou um funcionário do Ministério da Defesa da Coreia do Sul.

    O voo foi realizado 11 dias depois de dois bombardeiros B-1B levarem a cabo exercícios sobre a península coreana em uma demonstração da capacidade dos aliados de responder às ameaças nucleares e de mísseis por parte da Coreia do Norte.

    De acordo com oficiais sul-coreanos, se espera que bombardeiros norte-americanos B-1B sobrevoem a Coreia do Sul a cada duas ou três semanas a fim de "dissuadir a nação comunista", apontou a agência.

    O voo de aviões dos EUA foi realizado em meio ao agravamento das tensões em torno dos testes de mísseis e nucleares de Pyongyang.

    Mais:

    Coreia do Norte planeja pacificar os EUA e promete responder ao fogo com fogo
    Poderoso porta-aviões dos EUA realiza exercícios próximos da Coreia do Norte
    Seul revela como vai destruir defesas da Coreia do Norte se eclodir guerra na península
    Tags:
    crise coreana, tensões, provocação, bombardeiros, B-1B, Coreia do Sul, Coreia do Norte, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik