20:16 23 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Explosão nuclear

    Enfrentará o mundo uma guerra nuclear acidental?

    CC0 / Pixabay/shurik
    Mundo
    URL curta
    8294447

    Um especialista opina que, em resultado da retórica feroz do presidente dos EUA, Donald Trump, e do líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, poderá por acidente desencadear-se um conflito global.

    O investigador principal da Chatham House, John Nilsson-Wright, declarou ao jornal International Business Times que, de seu ponto de vista, o conflito armado continua sendo a última opção na situação atual entre os EUA e a Coreia do Norte e, precisamente por isso, o líder norte-coreano "Kim Jong-un está sendo encorajado".

    "Ele acredita que [Trump] está fingindo" com suas ameaças contra Pyongyang, supõe Nilsson-Wright.

    Não obstante, este jogo perigoso poderá causar problemas para ambos os países, pois se Kim Jong-un lançar um míssil de longo alcance em direção da ilha norte-americana de Guam — como ameaçou fazer — "para demostrar sua capacidade de alcançar o território estadunidense", o chefe da Casa Branca "pode sentir que não tem outro remédio senão responder".

    No pior dos casos, a guerra na península da Coreia "será devastadora" tanto para a Coreia do Norte como para a Coreia do Sul. Cerca de 10 milhões de pessoas moram na capital sul-coreana, Seul, localizada a só 48 km da zona desmilitarizada, bem como do armamento norte-coreano e seu exército, que é o quarto maior do mundo.

    "Coreia do Norte não conseguiria ganhar"

    Nilsson-Wright não tem dúvida nenhuma de que os EUA e o seu aliado, a Coreia do Sul, ganharão em caso de uma confrontação armada. "A Coreia do Norte não conseguiria ganhar este conflito. É isso que a impediu no passado de dar passos provocadores", destacou.

    Assim, agora o especialista não vê nenhuma opção real, pois a guerra pode se desencadear mais "por acidente" do que em resultado de uma "estratégia planejada".

    Mais:

    Opinião: Coreia do Norte pode possuir arma que os EUA não conseguirão conter
    'Sistemas de defesa antimíssil THAAD na Coreia do Sul têm como alvos Moscou e Pequim'
    EUA, Coreia do Sul e Japão fazem exercício militar conjunto na península da Coreia
    Opinião: dentro de 2 anos Coreia do Norte poderá atacar Círculo do Pacífico
    Especialista: situação entre EUA e Coreia do Norte está virando tragicomédia
    Hackers da Coreia do Norte 'roubam planos de guerra' de Washington e Seul
    Tags:
    exército, ataque nuclear, míssil balístico intercontinental, resposta militar, conflito armado, guerra nuclear, Kim Jong-un, Donald Trump, Seul, Guam, Coreia do Sul, Coreia do Norte, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik