07:15 13 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Soldado norte-americano ao olhar para as armas e amunições do Daesh em Mossul, Iraque

    Diplomata iraniano apresenta 4 provas da cooperação entre EUA e Daesh

    © REUTERS/ Azad Lashkari
    Mundo
    URL curta
    16311

    O comandante da Força Aeroespacial do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica, Amir Ali Hajizadeh, declarou possuir provas do apoio aos terroristas do Daesh por parte dos EUA. "Penetramos nos centros de comando dos EUA ao longo de vários anos e vimos o que eles vigiam, onde atacam, por onde passam e como apoiam o Daesh", disse Hajizadeh.

    O representante da diplomacia iraniana e especialista no Oriente Médio, Seyyed Hadi Afghahi, em entrevista à Sputnik Persa, contou sobre as provas da cooperação norte-americana com terroristas.

    "Os documentos e vídeos na Internet, tal como a lógica da presença e das ações dos helicópteros norte-americanos para salvação de feridos e deslocação dos comandantes do Daesh, comprovam a cooperação dos EUA com a organização terrorista. Os EUA foram adiante e mostraram para outros países como devem agir para que o Daesh não sofra perdas. Caso contrário, eles mesmos serão alvos dos aviões norte-americanos."

    Segundo ele, há provas indiscutíveis do apoio aos terroristas tanto por países ocidentais como árabes. A primeira prova da cooperação entre os EUA e o Daesh é publicação de vídeos na Internet e evidências materiais nos campos de combate. Sempre que os militantes do Daesh foram cercados, os aviões norte-americanos ou aviação sem sinais distintivos atiraram-lhes armas, medicamentos e alimentos. Ambulâncias israelenses recolhiam terroristas feridos do Daesh e os internavam.

    O segundo argumento irrefutável trata-se das acusações contra Qatar por parte da Arábia Saudita. Os sauditas decidiram bloquear o Qatar tanto no céu como na terra. Uma das razões é que o Qatar apoia os terroristas. Claro que os sauditas dizem a verdade, mas eles mesmos apoiam terroristas. E agora ambos os países publicam documentos comprometedores. No resultado, vimos na Internet muitos documentos sobre a cooperação de muitos países com o Daesh. Por exemplo, o canal de televisão Al-Jazira publicou uma entrevista com um comandante das unidades curdas (forças Peshmerga) que, ao responder à pergunta se atiram ou não nas caravanas do Daesh, disse que se ao menos tentarem atirar nos terroristas, os norte-americanos os destruiriam.

    A terceira prova é a seguinte: "Nas últimas semanas, os norte-americanos realizaram várias operações de apoio ao Daesh na região de Al-Badia, Deir ez-Zor e Ahrar al-Sham. As aviações israelense e norte-americana atacou várias vezes as colunas do exército sírio e as forças de Hezbollah. Na verdade, em qualquer lugar onde o Daesh sofre perdas ou fica cercado, eles logo recebem assistência dos EUA."

    E, finalmente, o quarto argumento é confirmado pelo deslocamento de comandantes do Daesh na luta em Tal Afar. Alguns políticos árabes e comandantes militares indicam que os helicópteros norte-americanos transportaram terroristas de Tal Afar ao Curdistão iraquiano. Isso significa que o presidente do governo regional curdo Masoud Barzani e os curdos atuavam segundo as ordens dos EUA junto com o Daesh.

    Todos estes documentos e fatos são testemunha de que as forças especiais ocidentais, inclusive a Agência Central de Inteligência, secretamente favoreceram o Daesh. Tudo isso significa que os países do Oriente Médio, da União Europeia e em especial dos EUA ativamente apoiam o Daesh e outros grupos terroristas.

    Mais:

    Rússia: coalizão internacional liderada pelos EUA finge que combate Daesh no Iraque
    General sírio acusa EUA de fornecerem armas ao Daesh e Frente al-Nusra
    Hezbollah acusa EUA de proteger Daesh dos ataques da Síria
    Tags:
    soldados, armas, munição, terrorismo, Daesh, Oriente Médio
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik