16:44 18 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Poster com propaganda norte-coreana, culpando EUA e países hostis pelas sanções: Todas as regiões dos EUA estão ao alcance dos nossos mísseis agora!

    Opinião: dentro de 2 anos Coreia do Norte poderá atacar Círculo do Pacífico

    © REUTERS/ KCNA
    Mundo
    URL curta
    680

    Nos próximos dois anos, a Coreia do Norte estará tecnologicamente preparada para realizar ataques nucleares contra as bases militares localizadas no Círculo do Pacífico, pois Pyongyang já possui as tecnologias necessárias, opina o especialista militar russo Viktor Esin.

    "Nos anos 2018-2019, a Coreia do Norte será capaz de cumprir a tarefa de atacar bases nucleares no Círculo do Pacífico. Aproximadamente, Pyongyang precisará de entre quatro a cinco anos para se preparar para a destruição de cidades estadunidenses em caso de continuação da confrontação com os EUA", afirma o ex-chefe do Estado-Maior das Tropas de Mísseis Estratégicos russas, Viktor Esin, no âmbito do Fórum Internacional de Luxemburgo dedicado à prevenção de uma catástrofe nuclear.

    Segundo o especialista militar, nos últimos dois anos a Coreia do Norte tem acelerado significativamente seus programas nuclear e de mísseis, enquanto os Estados Unidos e a Coreia do Sul aumentam as tensões efetuando exercícios militares conjuntos.

    Nessa conexão, Esin lembra que em 3 de setembro deste ano Pyongyang já realizou com sucesso o teste de uma bomba de hidrogênio, "cujo potência atingiu entre 70 e 100 quilotons".

    Além disso, ele sublinhou que as cargas nucleares que atualmente estão ao dispor da Coreia do Norte, usam-se não só para equipar bombas aéreas, que podem ser transportadas pelos bombardeiros de produção chinesa que Pyongyang possui, mas, a partir do fim de 2016, também equipam ogivas de mísseis balísticos.

    "Em total, a Coreia do Norte pode produzir até sete ogivas nucleares por ano", indicou.

    Entretanto, ele acrescentou que, com a nova usina atômica que começará a funcionar em 2018, já poderá produzir "até dez ogivas por ano".

    No ponto de vista do especialista russo, Pyongyang conseguiu alcançar êxitos significativos nos últimos anos.

    "O progresso é evidente", declarou, acrescentando que atualmente a Coreia do Norte possui diferentes mísseis da classe Hwasong, inclusivamente "o míssil de médio alcance Hwasong-7 que pode ser equipado com ogiva nuclear".

    Entretanto, ele destacou que o país também está finalizando o desenvolvimento de novos mísseis da mesma classe: Hwasong-10 e Hwasong-12, que poderão entrar em serviço do exército norte-coreano nos anos 2018-2019. Já para não falar sobre o míssil Hwasong-14, cujos testes bem-sucedidos foram efetuados em julho deste ano.

    Não obstante, existe outra esfera que representa um novo avanço alcançado pela Coreia do Norte — a criação de um submarino diesel capaz de transportar um ou dois mísseis nucleares a bordo que atualmente está na fase de testes, revela.

    Ao levar em consideração todos esses dados, o ex-chefe do Estado-Maior das Tropas de Mísseis Estratégicos russas acredita que, no futuro próximo, as tropas estratégicas norte-coreanas possuirão todos os tipos de mísseis balísticos: desde mísseis balísticos táticos até mísseis balísticos intercontinentais.

    Mais:

    Coreia do Norte se prepara para penetrar no 'coração' da defesa inimiga
    Submarino nuclear USS Michigan chega à Coreia do Sul no fim de semana
    Ex-presidente dos EUA quer repetir 1994: pôr fim à crise com a Coreia do Norte
    Lavrov: escalada da tensão na península da Coreia é inadmissível
    Pentágono diz que exército dos EUA deve garantir opções militares para Coreia do Norte
    Tags:
    bomba de hidrogênio, testes nucleares, médio alcance, bombardeiros, tensões, escalada, confrontação, ataque nuclear, submarino, ogiva nuclear, programa nuclear, mísseis balísticos, Hwasong-14, Círculo Pacífico, EUA, Pyongyang, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik