10:44 10 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Refugiados sírios no acampamento de Rukban, na fronteira sírio-jordaniana (foto de arquivo)

    Ministério da Defesa russo: EUA usam refugiados para defender sua base no sul da Síria

    © AP Photo /
    Mundo
    URL curta
    1293
    Nos siga no

    O Ministério da Defesa da Rússia afirmou que os EUA usam os refugiados do acampamento de Rukban, no deserto do sul da Síria, como escudo para defender sua base militar perto da cidade de Al-Tanf.

    No acampamento de Rukban, perto da fronteira jordaniana, encontram-se ao menos 60.000 mulheres e crianças que fugiram de Raqqa e Deir ez-Zor, disse o porta-voz do ministério. Ele acusou os militares norte-americanos de impedir que comboios humanitários da Síria, Jordânia e ONU cheguem ao acampamento.

    "Os refugiados de Rukban são de facto reféns, na realidade são um 'escudo humano' para a base militar dos EUA. Pensem nisso, além dos norte-americanos tais barreiras são utilizadas na Síria apenas por aqueles que eles [EUA] vieram combater, os terroristas", disse o major-general Igor Konashenkov.

    O ministério russo acrescentou ainda que a base militar dos EUA na zona sudeste da Síria de Al-Tanf fez com que este território na fronteira com a Jordânia se tornasse um buraco negro, gerando vagas de extremismo islamista.

    Segundo o Pentágono, a base é utilizada por instrutores dos EUA, Reino Unido e Noruega para treinar militantes do Exército Livre da Síria, disse o general russo, acrescentando que o posto avançado é protegido pela aviação tática e lança-foguetes HIMARS.

    "Na realidade, Al-Tanf se tornou um 'buraco negro' de 100 quilômetros na fronteira sírio-jordaniana. E, em vez do Exército Livre da Síria,  quando menos se espera de lá saem grupos móveis do Daesh que fazem incursões para lançar operações terroristas contra as tropas sírias e civis", disse.

    O porta-voz do Ministério da Defesa russo também duvidou que a base norte-americana perto de Al-Tanf seja utilizada para ataques contra os islamistas.

    "O estabelecimento ilegal da base militar dos EUA na fronteira sírio-jordaniana foi justificado pela 'necessidade de realizar operações contra o Daesh'. Mas sabemos que, durante os últimos seis meses, os EUA não lançaram nenhuma operação contra o Daesh [grupo terrorista proibido na Rússia]", sublinhou Konashenkov.

    A coalizão liderada pelos EUA declarou em junho que não deixará a guarnição Al-Tanf até que o Daesh seja derrubado. No entanto, recentemente, Igor Konashenkov acusou a coalizão de apoiar os terroristas em vez de os combater. A base Al-Tanf foi usada duas vezes para atacar forças aliadas do governo sírio que lutam contra os islamistas.

    Mais:

    Opinião: nova estratégia dos terroristas na Síria foi influenciada pelos EUA
    Síria considerará 'outras opções' contra a presença dos EUA se a diplomacia não funcionar
    Tags:
    combate ao terrorismo, refugiados, Ministério da Defesa Russo, Daesh, Igor Konashenkov, Al Tanf, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar