23:05 19 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    Situación en Barcelona, Cataluña

    Premiê espanhol deve responder ao mundo pela repressão na Catalunha, diz Maduro

    © REUTERS/ Enrique Calvo
    Mundo
    URL curta
    Referendo independentista na Catalunha (66)
    1092

    O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou que houve uma "brutal repressão" neste domingo (1) no referendo de independência da Catalunha e que o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, precisa responder ao mundo por seus atos.

    "Eu não interfiro nos assuntos internos da Catalunha, da Espanha ou de qualquer país, mas estes são eventos internacionais de grande importância (…) A repressão pareceu brutal, realmente brutal, porque se as pessoas estão pacíficas e tranquilas, deixe-as", disse o líder venezuelano em seu programa dominical na televisão estatal.

    Maduro também afirmou que o povo espanhol só viu repressão semelhante durante a época franquista — período em que o país europeu foi governado pelo ditador Francisco Franco, de 1939 até 1975. Em seguida, o mandatário da Venezuela criticou o primeiro-ministro espanhol:

    "Rajoy deve responder ao mundo pelo que aconteceu hoje contra o povo catalão."

    O Governo central da Espanha não reconhece a legitimidade do referendo e impediu sua realização em alguns locais, deixando mais de 800 pessoas feridas.

    O chefe do governo regional catalão Carles Puigdemont considerou a votação "impressionante". As autoridades catalãs afirmaram que mais de 90% dos 2,26 milhões de votos foram pela independência da região.

    Tema:
    Referendo independentista na Catalunha (66)

    Mais:

    'Efeito Catalunha': bretões franceses apoiam catalães e pedem independência (VÍDEO, FOTOS)
    Zagueiro do Barcelona pede respeito aos espanhóis e defende referendo da Catalunha (VÍDEO)
    'Não houve referendo de autodeterminação na Catalunha', diz Rajoy
    Catalunha recorrerá a tribunais internacionais por ações da polícia espanhola
    Autoridades da Catalunha informam sobre 337 feridos em confrontos com a polícia
    Tags:
    Mariano Rajoy, Nicolás Maduro, Espanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik