08:36 25 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    Recep Tayyip Erdogan, presidente de Turquía

    Turquia não perderá nada se não ingressar na União Europeia, diz Erdogan

    © REUTERS/ Osman Orsal
    Mundo
    URL curta
    4100

    A Turquia não perderá nada se Bruxelas recusar sua participação na União Européia e seguirá seu próprio caminho, disse o presidente turco, Recep Tayyip, neste domingo (1).

    Em setembro, a chanceler alemã, Angela Merkel, disse que a comunidade europeia precisava decidir se seguiria ou encerraria os diálogos sobre a adesão de Ancara. Desde então, o assunto não avançou. 

    "A única maneira pela qual a União Européia implementará novas iniciativas é a participação plena da Turquia. [A Turquia] está pronta para apoiar tais iniciativas e contribuir para o futuro da Europa. No entanto, se a União Européia fizer outra opção, não é um problema. A Turquia não perderá nada e continuará seguindo seu próprio caminho ", disse Erdogan na abertura da sessão de outono do Parlamento.

    O presidente acrescentou que o país já não precisava mais ser membro do bloco, mas não se retiraria unilateralmente das negociações de adesão. Erdogan observou que a política da UE estava ligada à Turquia, mas Bruxelas não apoia Ancara na luta contra o terrorismo.

    As relações entre Erdogan e a União Européia deterioraram-se após a tentativa de golpe fracassada na Turquia, em julho de 2016. Os expurgos após a tentativa de tomada de poder foram duramente criticados por líderes europeus.

    Mais:

    Bagdá anuncia que irá tomar postos de fronteira no Curdistão com ajuda de Irã e Turquia
    Rússia e Turquia apoiam integridade territorial do Iraque após referendo curdo
    Putin destaca sucesso de Rússia e Turquia na Síria
    Analista militar: Turquia provoca 'fúria' dos EUA com compra dos S-400 russos
    Tensão: Iraque e Turquia realizam manobras de fronteira em meio ao referendo no Curdistão
    Tags:
    União Europeia, Angela Merkel, Recep Tayyip Erdogan, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik