17:18 21 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    As Ilhas Curilas

    Primeiro avião charter com ex-moradores aterra nas ilhas Curilas

    © flickr.com/ Austronesian Expeditions
    Mundo
    URL curta
    495890

    Neste sábado (23), um grupo de 70 japoneses aterrou no aeroporto da pequena cidade russa de Nakashibetsu, o mais próximo de Kunashir, uma ilha das Curilas do Sul.

    Os antigos moradores da ilha (quando esta pertencia ao Japão) planejaram este voo ainda em junho, mas nessa altura não foi possível a viagem por causa das más condições do tempo, que não lhes permitiu viajar às ilhas para visitar as sepulturas de seus antepassados. 

    Finalmente, o tempo melhorou e um grupo de japoneses seguiu a bordo de um avião russo Avrora, rumo a Kunashir e Iturup.

    Desde 1992 que existe um regime de isenção de vistos entre os moradores do Japão e das ilhas Curilas do Sul, sendo um meio de melhorar o entendimento mútuo entre os povos dos dois países.

    Panorama fascinante das ilhas Curilas
    © Sputnik/ Sergey Krivosheyev
    Panorama fascinante das ilhas Curilas
    Já houve muitas viagens assim, mas de cada vez os procedimentos burocráticos e viagens marítimas demoravam muito. Visando facilitar estas dificuldades para as pessoas idosas, em abril deste ano as autoridades da Rússia e do Japão acordaram a organização de voos às ilhas para japoneses, sem vistos. 

    Os participantes da viagem e políticos que os acompanharam estavam genuinamente felizes por ter a possibilidade de viajar mais rápido até os lugares que consideram como "a sua terra".

    A Sputnik entrevistou vários deles.  Uma ex-moradora de Kunashir, Katsuko Maruta, de 76 anos, disse que finalmente conseguiu realizar seu sonho.

    Ela foi forçada a deixar sua terra natal quando tinha apenas quatro anos. Segundo a idosa, ela já fez anteriormente várias viagens assim.

    "Queria que as relações entre a Rússia e Japão fossem amistosas", confessou ela. 

    Outro participante do voo, Mizuno Katsuo, disse que  nasceu em Iturup, num povoado pequeno que antigamente se chamava de Syana, e estudou lá até o segundo ano da escola primária.

    "Eu lembro muito bem de minha escola, e seria muito bom ir lá de novo. Fico feliz por podermos visitar as sepulturas lá", compartilhou ele antes da viagem.

    Mais uma viajante, Misuzu Yamano, voa até Iturup a fim de ver a terra natal do pai, que há 9 anos faleceu no Japão. Ela acredita que o desenvolvimento das relações entre a Rússia e o Japão beneficiará ambas as partes. 

    Kazuyuki Nakane, o político que acompanhou os participantes da viagem, também expressou satisfação quanto à possibilidade de viajar e frisou que a viagem "abre as portas a mais visitas" às ilhas Curilas do Sul.

    As Curilas do Sul passaram a integrar a União Soviética depois da Segunda Guerra Mundial. Embora o Japão ainda queira reaver esses territórios, a posição de Moscou é que a soberania russa quanto a eles corresponde às normas do direito internacional e não pode ser disputada.

    Mais:

    Novo plano da Rússia não tira Japão das negociações sobre Ilhas Curilas
    Japão quer diálogo com Rússia sobre Síria, Coreia do Norte e Curilas
    Político japonês espera confirmação de projetos com a Rússia nas Curilas
    Tags:
    avião, viagem, ilha, Rússia, Japão, Curilas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik