08:45 21 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Lançamento de míssil realizado pelo Irã, foto de arquivo

    Senador russo: não há provas que Irã tenha apoiado programa nuclear de Pyongyang

    © AFP 2019 / AMIN KHOROSHAHI / ISNA
    Mundo
    URL curta
    1063

    A Grã-Bretanha não tem provas que o Irã esteja ligado ao programa nuclear da Coreia do Norte. A única coisa que une os dois países é que estão na lista de sanções dos EUA, afirmou no domingo (10) à Sputnik o vice-presidente do Comitê de Defesa e Segurança do Senado russo, Frants Klintsevich.

    As autoridades britânicas receiam que o Irã possa ter apoiado secretamente o programa nuclear da Coreia do Norte. De acordo com o Telegraph, as autoridades do Reino Unido acham duvidosa a informação que cientistas norte-coreanos pudessem avançar sem ajuda na realização do programa nuclear. O Irã é o primeiro na lista dos países suspeitos de terem prestado alguma ajuda.

    Segundo pensa o senador russo Frants Klintsevich, a razão para tais suspeitas não é nova.

    "Está claro no que são baseadas tais conclusões — a posição antiamericana do Irã e a existência das respectivas tecnologias. E é tudo, não há nenhuns outros pretextos, pois provas concretas disso simplesmente não existem", comentou.

    Na opinião do senador, "a única coisa em comum entre a Coreia do Norte e o Irã é que ambos estão na notória lista de sanções dos EUA".

    O político acrescentou que para evitar tais suspeitas no futuro é preciso seguir uma política civilizada e de boa-vontade em relação a todos os países, excluindo a divisão em países "nossos" e "outros".

    Anteriormente, o Telegraph citou as palavras do chanceler britânico Boris Johnson, que tinha duvidado dos avanços nucleares de Pyongyang, afirmando que o Reino Unido está verificando se algum país o poderia ter ajudado.

    Mais:

    Kim Jong-un ordena aperfeiçoamento de armas nucleares
    Ataques contra a dinastia Kim: quem e como queria liquidar os líderes norte-coreanos?
    'EUA apresentam Pyongyang como inimigo do mundo, mas sabemos quem é o verdadeiro agressor'
    Donald Trump exortou o Qatar e líderes do Oriente Médio a combaterem 'a ameaça do Irã'
    Tags:
    suspeita, apoio, programa nuclear, Senado da Rússia, Frants Klintsevich, Reino Unido, Coreia do Norte, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar