19:10 22 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    O presidente dos EUA, Donald Trump, gesticula durante uma sessão no âmbito da cúpula do grupo G20, em 8 de julho de 2017

    Trump incluiu 'supremacistas brancos' na condenação da violência em Charlottesville

    © REUTERS/ WOLFGANG RATTAY
    Mundo
    URL curta
    329201

    A Casa Branca afirmou neste domingo (13) que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, condenou todas as formas de "violência, intolerância e ódio" ao falar sobre a violência em Charlottesville, incluindo "supremacistas brancos, KKK, neo-nazistas e todos os grupos extremistas".

    O pronunciamento da Casa Branca surgiu em meio às críticas a Trump por ter sido supostamente omisso e não ter nomeado esses grupos extremistas especificamente ao condenar a violência em Charlotosville.

    "O presidente disse com muita veemencia em sua declaração ontem que ele condena todas as formas de violência, fanatismo e ódio, e, claro, incluindo supremacistas brancos, KKK, neonazis e todos os grupos extremistas", disse a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders. 

    "Ele fez um apelo à união naciona e a união de todos os americanos juntos" reuniu todos os americanos, acrescentou a porta-voz. 

    Desde a noite da última sexta-feira, centenas de nacionalistas desfilaram pelas ruas da cidade carregando tochas e gritando insultos contra negros, judeus, imigrantes e homossexuais. Durante a manifestação de sábado (12), os supremacistas brancos foram confrontados por outros cidadãos da região, e o encontro acabou resultando em violência, com interferência da polícia.

    Mais:

    Filho de Maduro se dirige a Trump e ameaça 'tomar Casa Branca'
    Prontos para ação militar: Trump e Macron discutiram a crise coreana
    China pede moderação a Trump na crise com a Coreia do Norte
    Tags:
    extremismo, manifestação, supremacistas brancos, KKK, Casa Branca, Donald Trump, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik