03:47 24 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Presidente dos EUA, Donald Trump

    China reprova medidas restritivas de Washington contra Coreia do Norte, Rússia e Irã

    © AP Photo/ Alex Brandon
    Mundo
    URL curta
    304040294

    Pequim ressaltou que é contra quaisquer medidas de restrição unilaterais, incluindo a nova lei norte-americana sobre o endurecimento de restrições contra a Rússia, a Coreia do Norte e o Irã, comunica o Ministério do Exterior da China.

    "Pensamos que a superação dos desacordos que surgem entre diferentes países deve ser realizada com base no respeito mútuo e através do diálogo de direitos iguais", se lê na declaração do Ministério do Exterior.

    Nesta semana o presidente dos EUA, Donald Trump, assinou o projeto de lei sobre as novas sanções contra a Rússia, o Irã e a Coreia do Norte. Este pacote de sanções é o maior dos aprovados desde o início de 2014.

    No Congresso dos EUA havia bastantes votos para superar o possível veto de Trump, por isso o chefe de Estado foi de fato forçado a assinar este projeto de lei. Ao mesmo tempo, Trump afirmou que o documento contém normas inconstitucionais e acusou o congresso de agravar as relações entre a Rússia e os EUA.

    A nova lei limita os poderes do presidente de levantar as sanções e dá ao Congresso o direito de serem os congressistas a decidir esta questão. 

    Donald Trump também expressou preocupações de que as novas sanções podem fazer o Irã, a Rússia e a Coreia do Norte se aproximarem.

    Mais:

    Países submetidos a sanções vão defender seus interesses
    Por que sanções ocidentais não são capazes de fazer ceder o povo russo?
    Rússia: diálogo, e não sanções, irá resolver crise com a Coreia do Norte
    Tags:
    sanções econômicas, sanções, Congresso dos EUA, Donald Trump, Coreia do Norte, Irã, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik