02:47 21 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Agência de notícias Sputnik

    Entidade financiada pelo governo americano lança portal para 'vigiar' a Sputnik

    © Sputnik / Aleksei Filippov
    Mundo
    URL curta
    626
    Nos siga no

    Nesta quarta-feira (2), a organização não governamental Aliança para Proteção da Democracia, apoiada pelo German Marshall Fund (GMF) que, por sua vez, é parcialmente financiado pelo governo americano, lançou um site que visa vigiar "a propaganda russa", particularmente, as comunicações das mídias russas, entre outras, do RT e da Sputnik.

    "A plataforma de informações Hamilton 68 aberta hoje no âmbito da Aliança para Proteção da Democracia propõe dar uma olhada aos esforços empreendidos com o fim de divulgar propaganda e desinformação russas", diz-se no site do centro.

    A página também comunica que o sistema vigia o conteúdo de "600 contas no Twitter relacionadas com as operações de influência russas". Particularmente, no portal aparecem mensagens das contas do RT, da Sputnik e da página em inglês da chancelaria russa.

    Vale ressaltar que o portal divide-se em duas secções, sendo que na primeira é apresentado "o conteúdo das páginas do Twitter das mídias que, segundo se considera, são controladas pelo governo russo". Já na segunda, fica "o conteúdo de bots e trolls", ou seja, se publicam os temas "promovidos pelas contas do Twitter ligadas às campanhas de influência russa", dado que lá se pode aparecer "tanto conteúdo noticioso verossímil como 'fake news".

    No relatório de financiamento de 2016, publicado no site do GMF, indica-se que a fundação recebeu subsídios no valor de mais de 2,2 milhões de dólares do governo federal americano.

    Recentemente, o tema da luta contra as mídias russas tem se intensificado no Ocidente. Em novembro o Parlamento Europeu adoptou uma resolução sobre o tema, qualificando a Sputnik e o RT como principais ameaças.

    Mais:

    Ex-jornalista da Sputnik entra em 'briga' com mídias americanas por calúnia
    Editora-chefe da Sputnik responde ao parlamentar americano que 'ressuscitou' a KGB
    Editora-chefe da Sputnik: continuaremos explicando que mentir não é bom
    Tags:
    portal, site, propaganda, Twitter, Parlamento Europeu, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar