12:51 06 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Evo Morales, presidente da Bolívia, durante coletiva de imprensa em La Paz (arquivo)

    Bolívia condena sanções dos EUA contra Rússia

    © REUTERS / Cortesía de la Presidencia Boliviana
    Mundo
    URL curta
    31212
    Nos siga no

    O presidente da Bolívia, Evo Morales, condenou duramente as novas sanções impostas pelos Estados Unidos contra a Rússia, dizendo que tais medidas violam o direito internacional.

    "Os Estados Unidos novamente pretendem impor sanções unilaterais contra a Rússia. Elas contradizem o direito internacional. A Bolívia as rechaça", disse o líder boliviano neste sábado.

    Ainda de acordo com Morales, com mais essas medidas, os EUA comprovam representar uma ameaça ao multilateralismo, ao direito internacional e também às Nações Unidas. 

    Na última quinta-feira, o Senado norte-americano aprovou um novo pacote de sanções destinadas a Rússia, Irã e Coreia do Norte. O documento agora só depende da assinatura do presidente Donald Trump para ser transformado em lei. As medidas contra a Rússia, segundo as autoridades americanas, são baseadas na suposta interferência russa na eleição presidencial dos EUA e na também suposta ingerência de Moscou em assuntos internos da Ucrânia.

    Mais:

    Irã rejeita novas sanções de Washington e mantém programa de mísseis
    Novas sanções antirrussas dos EUA devem aproximar UE da Rússia
    Moscou: sanções dos EUA são forma de atemorizar todo o mundo, Rússia nunca vai se submeter
    Senado dos EUA vota sanções contra Rússia, Irã e Coreia do Norte
    Tags:
    sanções, Donald Trump, Evo Morales, Bolívia, Coreia do Norte, Irã, EUA, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar