04:56 16 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Confronto entre manifestantes palestinos e soldados israelenses na Cisjordânia.

    'Faremos o que for necessário para manter a segurança', diz embaixador de Israel na ONU

    © Foto : REUTERS/Mohamad Torokman
    Mundo
    URL curta
    Conflito em Jerusalém (15)
    1254

    Israel está buscando acalmar a situação em Jerusalém após uma série de confrontos e mortes - mas irá fazer o que for necessário para manter a segurança no Monte do Templo. Esta é a avaliação do embaixador do país judeu na Organização das Nações Unidas (ONU), Danny Danon.

    "Vamos permitir que todos venham e orem no Monte do Templo, mas, ao mesmo tempo, faremos o que for necessário para manter a segurança", disse Danon nesta segunda-feira (24).

    A tensão na região aumentou depois que um ataque terrorista no Monte do Templo, conhecido como mesquita Al-Aqsa para os muçulmanos, deixou dois policiais israelenses mortos no dia 14 de julho.

    Tel Aviv decidiu, então, instalar câmeras de segurança e detectores de metais no local, medida que foi contestada por meio de protestos da comunidade palestina.

    Perguntado se Israel estava preparado para remover os detectores de metais, Danon disse: "Nosso objetivo é acalmar a situação".

    Uma reunião extraordinária do Conselho de Segurança ocorre nesta segunda após um pedido de França, Egito e Suécia — um dos poucos países europeus a reconhecer o estado palestino.

    Outros países também se pronunciaram sobre os acontecimentos no Oriente Médio.

    "É importante que o Conselho de Segurança tenha um importante papel nos pedidos de calma", disse o embaixador britânico na ONU Matthew Rycroft.

    Já a Turquia foi mais incisiva e classificou a medida como inaceitável e uma violação dos direitos humanos.

    Tema:
    Conflito em Jerusalém (15)

    Mais:

    Tiroteio deixa morto e ferido na Embaixada de Israel na Jordânia
    Guerra à vista? Liga Árabe diz que Israel 'brinca com fogo' em Jerusalém
    Israel denuncia lançamento de foguete a partir da Faixa de Gaza
    Erdogan condena 'uso excessivo da força' de Israel contra palestinos
    Líder da Autoridade Palestina corta contato com Israel
    Líder da Palestina quer intervenção dos EUA na situação em Israel
    Rússia e Israel se unem para denunciar 'descomunização' polonesa
    Tags:
    Conselho de Segurança da ONU, ONU, Matthew Rycroft, Danny Danon
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar