00:36 22 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    O logotipo da Volkswagen (foto de arquivo)

    Jornal alemão acusa Volkswagen de ter apoiado ditadura militar no Brasil

    © REUTERS / Axel Schmidt
    Mundo
    URL curta
    611
    Nos siga no

    A filial brasileira da empresa alemã de automóveis Volkswagen apoiou a ditadura militar no Brasil entre 1964 e 1985, afirma o jornal Suddeutsche Zeitung, citando dados de sua própria investigação.

    De acordo com o jornal, a empresa Volkswagen do Brasil teria participado da perseguição política dos oponentes do regime. Nomeadamente, a companhia vigiava seus próprios funcionários, criando "listas negras" que indicavam os ideais políticos de cada um. Posteriormente, estas informações eram transferidas à polícia política, serviço de segurança responsável por este processo, escreve o Suddeutsche Zeitung.

    Além disso, a então administração da filial brasileira da Volkswagen autorizava que a polícia secreta do Brasil detivesse seus funcionários mesmo no território da fábrica em São Paulo.

    A direção central da empresa em Wolfsburg, Alemanha, preferiu não comentar o assunto e espera receber até o fim do ano uma avaliação do historiador Christopher Kopper.

    "Posso dizer que os serviços de segurança da Volkswagen do Brasil cooperavam regularmente com a polícia do regime", partilhou Christopher Kopper conclusões preliminares com o jornal alemão.

    Anteriormente, uma comissão de advogados brasileira acusou a Volkswagen do Brasil de ter financiado a construção de instalações militares para efetuar torturas durante o regime militar.

    Mais:

    Mídia: Alemanha propõe ampliar sanções antirrussas devido ao escândalo em torno da Siemens
    Erdogan manda recado a Alemanha para não interferir em assuntos da Turquia
    Tags:
    denuncia, apoio, ditadura militar, Volkswagen, Alemanha, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar