08:29 22 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Drogas de fenetilina, ou seja, Captagon (nome comercial da droga), usadas pelos terroristas

    Guarda venezuelana confisca pastilhas de drogas destinadas à oposição radical

    © AFP 2017/ JOSEPH EID
    Mundo
    URL curta
    19895111

    Na Venezuela, os efetivos da Guarda Nacional Bolivariana (GNB) confiscaram no estado de Táchira, fronteiriço com a Colômbia, mais de 3 mil pastilhas da chamada "droga dos jihadistas", informou a agência venezuelana.

    A carga era transportada por um cidadão venezuelano de 47 anos, que no momento de sua detenção afirmou que se tratava de analgéticos e vitaminas.

    Sergio Rivero, comandante-geral da GNB, informou que, na sequência de provas de laboratório, as pastilhas "deram positivo para fenetilina", por isso se confirmou que se tratava de Captagon (nome comercial da droga).

    O chefe militar assegurou à AVN que substâncias eram destinadas aos "manifestantes radicais" antichavistas. As autoridades venezuelanas seguem a pista de informações sobre outras cargas que "haviam saído" com o destino a Caracas.

    De acordo com o portal Voice of America, este estimulante sintético foi desenvolvido na década de 1960 para tratar a hiperatividade e narcolepsia. Após ser proibida na década de 80, a droga continuou sendo produzida de maneira clandestina no Líbano, na Turquia e, sobretudo, na Síria, chegando a ser a droga mais popular na região.

    Diferentes mídias indicam que os jihadistas do Estado Islâmico recorrem muito frequentemente à dita anfetamina "mágica" que aumenta a força e destreza na batalha, lhes dá o sangue-frio e a brutalidade bestial necessária para realizar suas atrocidades — violações, decapitações e crucificações.

    Mais:

    Mídia: LEGO falso oferece personagens do Daesh na Internet (FOTO)
    Papa Francisco pede fim da violência na Venezuela e 'solução democrática' para crise
    Maduro: 'Neutralizamos um plano de intervenção estrangeira na Venezuela'
    Tags:
    jihadistas, drogas sintéticas, Daesh, Síria, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik