17:41 19 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Michel Temer acompanhado do Ministro das Relações Exteriores da Noruega, Borge Brende, e do chanceler brasileiro, Aloysio Nunes, em Oslo

    Em visita à Noruega para falar sobre questão ambiental, Michel Temer ignora meio ambiente

    Beto Barata/PR/FotosPúblicas
    Mundo
    URL curta
    1089157

    Em seu primeiro compromisso na Noruega, nesta quinta-feira, o presidente brasileiro, Michel Temer, que está no país nórdico para buscar investimentos e debater a questão ambiental, participou de um encontro com empresários e defendeu as polêmicas reformas que o seu governo vem realizando no Brasil, mas não tocou no assunto do meio ambiente.

    A Noruega é a maior doadora de recursos para a preservação da Amazônia, tendo investido, nos últimos sete anos, quase 3 bilhões de reais no fundo destinado a esse fim. No entanto, pouco antes da chegada de Temer, as autoridades norueguesas demonstraram grande insatisfação com a condução das políticas para o meio ambiente no Brasil, chegando a ameaçar suspender a parceria nesse setor. Isso porque, de acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), em 2016, o desmatamento no país, que vinha se desacelerando, registrou um aumento de 58%, enquanto a bancada ruralista no Congresso, aliada do atual presidente, ganha cada vez mais força.

    Pressionado por essa situação, o chefe de Estado brasileiro deixou essa polêmica de lado e utilizou o seu tempo de discurso para falar apenas da importância do setor privado para a economia do Estado e de como a sua administração vem trabalhando nesse sentido.

    "Eu venho para lhes trazer uma mensagem de confiança. O Brasil, digo sem medo de errar, está deixando para trás uma severa crise de sua história. Temos levado adiante reformas que não se via no nosso país há muitos anos. É uma agenda que está trazendo de volta investimentos, que está recuperando o crescimento. Nossa agenda de reformas tem por premissas a responsabilidade fiscal e o reconhecimento do protagonismo do setor privado na geração de riquezas", declarou Michel Temer, destacando que, por determinação constitucional, o Brasil só pode cumprir adequadamente as suas tarefas se contar com incentivo, apoio e participação do setor privado.

    "É isso que faz, a nosso modo de ver, um Estado mais eficiente e mais moderno. Nós queremos com isto facilitar a vida dos nossos empreendedores."

    Sem grande cerimônia, no que diz respeito às relações com a Noruega, país que se tornou, no ano passado, o oitavo maior parceiro do Brasil, ao investir US$ 2 bilhões no setor produtivo brasileiro, com destaque para a área de energia, o presidente foi direto ao assunto. Falou sobre o novo marco regulatório do petróleo e de como este diversifica as possibilidades de parceria, o que, segundo ele, deve interessar às empresas norueguesas.

    "Quando eu venho aqui com uma expressiva comitiva de ministros, deputados, senadores, o objetivo é exatamente este: estreitar naturalmente as relações de amizade, as relações culturais, as relações políticas e as relações de investimentos com a Noruega, mas efetivamente buscando os investimentos noruegueses para o nosso país", afirmou Temer, acrescentando que, por isso, está realizando mudanças na legislação trabalhista brasileira, para atrair investidores.

    Por último, Temer destacou avanços conquistados pelo seu governo na economia, dizendo que a inflação está sob controle, o PIB voltou a crescer, os juros os investimentos estrangeiros também estão ganhando força.

    "Para o Brasil, devo dizer aos senhores e às senhoras, este é um recomeço. E queremos que os investidores noruegueses façam parte deste momento muito saudável, muito próspero, que estamos realizando no nosso país."

    Mais:

    Como responderá a Rússia à implantação do sistema antimíssil da OTAN na Noruega?
    Temer e Putin assinam declaração sobre maior cooperação na luta contra o terrorismo
    Temer apela à Rússia para que invista em rodovias e portos brasileiros
    Temer veta redução de limites de áreas de preservação, mas é criticado por ambientalistas
    Tags:
    meio ambiente, investimentos, economia, INPE, Michel Temer, Oslo, Noruega, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik