17:43 19 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Soldados das Unidades de Proteção Popular curdas (YPG) no Curdistão Sírio (arquivo)

    Turquia: EUA pegarão de volta armas fornecidas aos curdos após derrota do Daesh

    © AFP 2017/ DELIL SOULEIMAN
    Mundo
    URL curta
    1076711

    O Departamento de Defesa dos Estados Unidos prometeu enviar à Turquia uma lista com a descrição de todos os armamentos fornecidos aos combatentes curdos e levar esses equipamentos de volta aos EUA após a vitória sobre os terroristas na Síria. É o que afirma um documento do Ministério de Defesa Nacional turco obtido pela Sputnik nesta quinta-feira.

    "Em carta ao ministro de Defesa Nacional da Turquia, Fikri Isik, o chefe do Pentágono, James Mattis, anunciou a intenção de fornecer à Turquia uma lista de armas enviadas aos curdos das formações YPG [Unidades de Proteção Popular]", diz o documento, acrescentando que, segundo o secretário norte-americano, "as armas serão levadas de volta após a vitória sobre os militantes do Estado Islâmico [Daesh]". 

    "Mattis disse que os conselheiros americanos estão tomando as medidas necessárias para evitar a exportação das armas para fora da Síria."

    No último 9 de maio, o Pentágono anunciou que o presidente dos EUA, Donald Trump, havia aprovado um plano para armar as milícias curdas que lutam contra o Daesh, deixando-as mais preparadas para os confrontos com os terroristas na ofensiva para retomar a cidade de Raqqa, proclamada capital do Estado Islâmico na Síria. A notícia, no entanto, provocou forte irritação em Ancara, uma vez que a Turquia considera essas milícias parceiras do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), visto como uma organização extremista por parte das autoridades turcas, europeias e norte-americanas. 

    Mais:

    Combatentes curdos do YPG celebram acordo mediado por Rússia e EUA na Síria
    Curdos sírios iniciarão grande operação para libertar Raqqa do controle do Daesh
    EUA iniciam entrega de armas para curdos na Síria
    Tags:
    curdos, terroristas, Estado Islâmico, PKK, Pentágono, Daesh, YPG, James Mattis, Donald Trump, Fikri Isik, Europa, Ancara, EUA, Raqqa, Síria, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik