18:28 26 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    2101
    Nos siga no

    O Panamá decidiu romper seus laços diplomáticos com Taiwan e estabelecer relações oficiais com a República Popular da China, reconhecendo a soberania de Pequim sobre a ilha.

    "À luz dos interesses e desejos dos dois povos, a República do Panamá e a República Popular da China decidiram conceder, a partir da data de assinatura deste documento, reconhecimento mútuo e estabelecimento de laços diplomáticos a nível de embaixadores", diz o comunicado conjunto divulgado nesta segunda-feira, durante cerimônia entre os chanceleres Isabel Saint Malo e Wang Yi, em Pequim. 

    "A partir de agora, Panamá e China trabalharão em uma agenda integral, potencializando o comércio, a cooperação, o turismo e os investimentos", afirmou a ministra das Relações Exteriores panamenha. 

    Ao estabelecer relações diplomáticas com Pequim, o Panamá se junta a 174 países que adotam a política de "uma única China", conforme destacou a diplomacia do Estado centroamericano. 

    Segundo a agência Reuters, o governo de Taiwan lamentou o ocorrido e disse que não entrará em um jogo diplomático com Pequim por dinheiro.

    Mais:

    Manuel Noriega, ex-ditador do Panamá, morre aos 83 anos
    Odebrecht pagará US$59 milhões ao Panamá por escândalo de corrupção
    Militares de Taiwan 'rechaçaram' ataque de tropas chinesas durante exercícios
    Casa Branca planeja realizar grandes fornecimentos de armamento a Taiwan
    Tags:
    Reuters, Wang Yi, Isabel Saint Malo, Taiwan, Cidade do Panamá, Pequim, Panamá, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar