10:19 23 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Exercícios militares conjuntos da Organização do Tratado de Segurança Coletiva (arquivo)

    Vice-premier russo diz que ameaças a aliados são ameaças à Rússia também

    © Sputnik / Sergey Kuznetsov
    Mundo
    URL curta
    9362
    Nos siga no

    O vice-primeiro-ministro russo Dmitry Rogozin afirmou nesta quinta-feira que qualquer ameaça a países parceiros da Rússia na Organização do Tratado de Segurança Coletiva (OTSC) deve ser considerada uma ameaça a Moscou também.

    "Nós entendemos claramente que ameaças à segurança do Quirguistão, ameaças à segurança do Tajiquistão ou de outros Estados-membros da OTSC são também ameaças contra a Rússia. Elas estão em vários níveis: de longo alcance, alcance médio e curto alcance. É por isso que a questão da nossa cooperação, dos nossos compromissos mútuos, das nossas ações coletivas e aumento da eficiência militar — tanto das unidades militares e bases russas como das forças militares nacionais dos Estados-membros da OTSC — é uma questão de resposta coletiva a ameaças que, como podemos ver, não têm tendência de redução", disse Rogozin durante um encontro da Comissão Interestatal de cooperação econômico-militar, em Bishkek, Quirguistão.

    De acordo com o vice-premier russo, as alegações da OTAN sobre um suposto sucesso em suas operações no Afeganistão são palavras vazias, e a proposta ocidental para resolver a situação no país se mostrou falsa e produziu efeitos contrários. 

    "Por isso temos todos esses diálogos em assuntos de segurança na OTSC e com outros aliados. Não conseguimos ver maneira melhor de lidar com esse mal do que fortalecendo nossa cooperação, nossa parceria, nossa força física conjunta", acrescentou Rogozin. 

    A Organização do Tratado de Segurança Coletiva (OTSC) é uma aliança militar formada por Armênia, Bielorrússia, Cazaquistão, Quirguistão, Tajiquistão e Rússia. Sua fundação se deu em 15 de maio de 1992. Mas só em 7 de outubro de 2002 seus respectivos líderes ratificaram o tratado. O Uzbequistão, que se juntou à aliança em 2006, decidiu sair em 2012. 

    Mais:

    Putin na OTSC: conflitos não estão sendo superados
    OTSC: aumento da presença do Estado Islâmico no Afeganistão é preocupante
    Líderes da OTSC chamam a atenção para uma nova corrida armamentista
    Rússia e parceiros da OTSC bloqueiam 50 mil sites de recrutamento do Estado Islâmico
    Tags:
    segurança, OTAN, Organização do Tratado de Segurança Coletiva (OTSC), Dmitry Rogozin, Bishkek, Moscou, Uzbequistão, Tajiquistão, Quirguistão, Cazaquistão, Bielorrússia, Armênia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar