06:28 25 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    39231
    Nos siga no

    A China expressou forte insatisfação com o que chamou de "observações irresponsáveis" sobre o mar do sul da China feitas pelo Secretário de Defesa dos EUA, James Mattis, durante um fórum de segurança.

    Mattis acusou a China de não respeitar o direito internacional em suas ações e de praticar uma militarização excessiva na região. Cerca de US$ 5 trilhões em mercadorias passam em navios pelo mar do sul da China anualmente.

    A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Hua Chunying, disse que a construção de instalações da China no Arquipélago Spratly visava melhorar as condições de trabalho para as pessoas instaladas lá, mantendo a soberania e cumprindo as responsabilidades internacionais de seu país.

    As atividades soberanas realizadas pela China não têm nada a ver com militarização, disse Hua em declarações postadas no site do ministério neste domingo (4).

    "A China se opõe resolutamente a isso e exorta as partes interessadas a deixar de emitir declarações irresponsáveis ​​e a respeitar plenamente os esforços dos países da região para manter a paz e a estabilidade no mar do sul da China e desempenhar um papel construtivo a esse respeito", disse a porta-voz.

    Mais:

    China exige que EUA parem provocações no mar do Sul da China
    China reage mal à declaração dos líderes do G7 sobre a situação do Mar do Sul da China
    Tensões continuam: caças chineses intimidam aeronave dos EUA no Mar do Sul da China
    China alerta: navio de guerra dos EUA dever deixar as águas disputadas no Mar do Sul China
    EUA realizam patrulha naval no mar do Sul da China em desafio a Pequim
    China instala mísseis no mar do Sul da China (FOTOS)
    Tags:
    Hua Chunying
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar