03:32 28 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    1218
    Nos siga no

    O delegado da Polícia Federal, Adriano Antônio Soares, que abriu o inquérito sobre a morte de Teori Zavascki, relator da Lava Jato, foi morto a tiros em Florianópolis na madrugada desta quarta-feira (31).

    Adriano foi baleado junto com o colega Elias Escobar após uma briga com o empresário Nilton César Souza Júnior em uma boate em Florianópolis.  

    Adriano Antonio Soares foi o delegado chefe da Polícia Federal em Angra dos Reis e abriu inquérito sobre o acidente aéreo que causou a morte do ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF).

    "A Polícia Federal lamenta a morte de dois delegados, ocorrida na madrugada de hoje (31/05) em Florianópolis/SC. Os dois atuavam em Angra dos Reis e Niterói, respectivamente, e estavam na cidade participando de uma capacitação interna. O falecimento dos policiais decorreu de uma troca de tiros em um estabelecimento na capital catarinense. Neste momento de imensa tristeza, a Polícia Federal expressa suas condolências e solidariedade aos familiares e amigos enlutados", diz a nota da Polícia Federal. 

    A notícia da morte de Adriano Soares gerou grande repercussão nas redes sociais na manhã desta quarta-feira (31), tendo em vista que inicialmente foi divulgado que o delegado seria o investigador da morte de Teori Zavascki. Posteriormente, a Polícia Federal informou que o delegado apenas teria aberto o inquérito sobre a morte do ministro em Angra dos Reis.

     

    Mais:

    Temer indica Alexandre Moraes para a vaga de Teori no STF
    Substituição de Teori Zavascki: 'OAB mostra coragem ao cobrar definição do STF'
    Destroços do avião de Teori Zavascki são retirados do mar sob supervisão de militares
    Tags:
    delegado, relator, morte, Operação Lava Jato, Polícia Federal, Teori Zavascki, Florianópolis, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar