21:24 19 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Presidente dos EUA, Donald Trump, conversa  como presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, premiê alemã, Angela Merkel, premiê italiano, Paolo Gentiloni, presidente da França, Emmanuel Macron, premiê do Canadá, Justin Trudeau e premiê britânica, Theresa May, durante a cúpula do G7 em Taormina, na Itália

    G7 pode ter escapado por pouco de um atentado terrorista

    © REUTERS / Jonathan Ernst
    Mundo
    URL curta
    302
    Nos siga no

    Dois sírios foram presos na Sicília por suspeitas de terrorismo, enquanto sete dos principais líderes mundiais em outro ponto da ilha durante a Cúpula do G7, informou a agência ANSA.

    A Polícia Antiterrorismo da Itália informou que eles chegaram à ilha em uma embarcação vinda de Malta. Os suspeitos foram presos no porto de Pozzalo, a 130 quilômetros do local onde a cúpula acontecia.

    Telefones dos suspeitos traziam fotos com combatentes suicidadas e cintos explosivos. Informações preliminares dão conta de ligações com a Líbia, país que mantém células ativas de jihadistas desde a morte do líder Muammar Kadhafi em 2011.

    Um dos dois é menor de idade, e o outro tem 25 anos. Os dois tinham sido registrados na Itália anteriormente como refugiados.

     

    Tags:
    Cúpula do G7, Polícia Antiterrorismo da Itália, Ansa, Muammar Kadhafi, Pozzalo, Malta, Sicília, Líbia, Itália
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar