09:32 16 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Os helicópteros pretos do exército dos EU apoiam soldados durante o exercício 'Salto Nobre' da OTAN em uma escala de treinamento perto de Swietoszow Zagan, Polônia

    Senador russo aconselha que OTAN 'foque em ameaças reais' ao invés de 'jogar com sanções'

    © AP Photo / Alik Keplicz
    Mundo
    URL curta
    241
    Nos siga no

    A decisão da OTAN de criar um centro de troca de informações antiterroristas pode ser útil para cooperação entre a Rússia e a organização, opina o chefe do Comitê Internacional do Conselho da Federação (câmara alta do Parlamento russo), Konstantin Kosachev.

    Depois da cúpula da OTAN, realizada em 25 de maio em Bruxelas, o secretário-geral da Aliança Atlântica, Jens Stoltenberg, confirmou que foi tomada a decisão de criar uma unidade para acumular informações que visam combater o terrorismo e melhorar a troca de informações (incluindo militantes estrangeiros) entre os membros do bloco.

    "Os planos discutidos (durante a cúpula) de criar na sede de Bruxelas um novo centro de inteligência antiterrorista poderão se tornar uma possibilidade interessante e verdadeiramente necessária para coordenar esforços mútuos", declarou Kosachev à Sputnik.

    Além disso, o senador russo destacou que "os países-membros da OTAN precisam dar um basta nos seus jogos absurdos com sanções que tanto influenciaram na cooperação antiterrorista de extrema importância para com a Rússia, e focar em ameaças reais".

    Mais:

    Membros da OTAN investirão 2% do PIB em defesa
    Rússia se preocupa com aumento de 40% dos gastos militares dos EUA na OTAN
    Secretário-geral: OTAN se fortalece para enfrentar a Rússia
    OTAN se junta à coalizão internacional para combater Daesh
    Tags:
    cooperação internacional, combate ao terrorismo, centro, sanções, Cúpula da OTAN, Conselho da Federação Russa, OTAN, Konstantin Kosachev, Jens Stoltenberg, Europa, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar