11:12 12 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    750
    Nos siga no

    Relatos de que Donald Trump teria divulgado informações confidenciais de inteligência ao chanceler russo foram publicados hoje pela mídia norte-americana.

    A vice-conselheira de Segurança Nacional dos EUA, Dina Powell, afirmou nesta segunda-feira (15) que os relatos de que o presidente dos EUA, Donald Trump, teria revelado informações confidenciais de inteligência em reunião com o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, e o embaixador russo, Sergei Kislyak, são completamente imprecisos. 

    "Essa história é falsa. O presidente apenas discutiu as ameaças comuns que os dois países enfrentam", declarou Powell. 

    O chanceler russo, Sergei Lavrov, em encontro com o presidente dos EUA, Donald Trump, em 10 de maio de 2017, na Casa Branca
    © Foto / Ministério das Relações Exteriores da Rússia
    O jornal The Washington Post publicou uma matéria nesta segunda-feira, citando fontes oficiais, sobre suposta revelação de informações confidenciais de inteligência ao chanceler russo durante reunião na Casa Branca no último domingo. 

    O secretário de Estado, Rex Tillerson, por sua vez, afirmou que Trump e Lavrov discutiram uma "ampla gama de assuntos", incluindo ameaças referentes ao terrorismo. Segundo ele, Trump não discutiu "fontes, métodos ou operações militares" com o chanceler russo.  

    A embaixada da Rússia em Washington se absteve de comentar a notícia sobre o suposto compartilhamento de informações de inteligência por parte de Trump. 


    Mais:

    Mídia: Trump revelou informações secretas à Rússia em reunião na Casa Branca
    EUA pedem que Rússia e China 'façam o possível' para responder à Coreia do Norte
    'Impossível' construir relações entre Rússia e EUA 'a partir do zero'
    Rússia observará do céu os territórios dos EUA e Reino Unido
    Tags:
    reunião, terrorismo, informações confidenciais, Rex Tillerson, Sergei Lavrov, Donald Trump, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar