22:47 28 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    2121
    Nos siga no

    O Papa Francisco acrescentou duas crianças portuguesas à lista de santos católicos neste sábado (13), homenageando jovens irmãos cujas visões da Virgem Maria há 100 anos transformaram a fazenda de Fátima, Portugal, em um dos santuários católicos mais importantes do mundo.

    A canonização ocorreu em uma missa ao ar livre com milhares de pessoas no Santuário de Nossa Senhora de Fátima. Havia telões nas redondezas para transmitir as mensagens do Papa Francisco. Cerca de 500 mil pessoas estiveram presentes, segundo um informe do Vaticano.

    Entretanto, o número de pessoas ainda foi abaixo do esperado de 800 mil a 1 milhão.

    "Declaramos santos os bem-aventurados Francisco Marto e Jacinta Marto", disse o pontífice argentino diante da basílica onde estão enterrados os irmãos, com dois gigantes retratos das crianças pendurados ao fundo.

    Há seis relatos de aparições da Virgem Maria entre maio e outubro de 1917, todas elas testemunhadas por Jacinta, Francisco e Lucia — prima dos dois santos.

    A Virgem Maria supostamente compartilhou três profecias com o trio em um período marcado pela Primeira Guerra Mundial. As primeiras incluiam uma visão do inferno e o aviso de um grande conflito.

    A terceira proferia, revelada pelo Vaticano apenas em 2000, anteviu a tentativa de assassinato em Roma do Papa João Paulo II, em 13 de maio de 1981, aniversário da primeira aparição em Fátima.

    O Papa Bento XVI deu mais tarde uma interpretação atualizada desta terceira profecia, dizendo que poderia incluir o sofrimento da Igreja após os escândalos de abuso sexual que abalaram o Vaticano.

    Mais:

    Papa rejeita convite de Temer para visitar o Brasil
    Portugal fecha fronteiras para receber o Papa
    Trump quer encontro com o Papa Francisco em maio, diz Casa Branca
    Trump irá se encontrar com o Papa Francisco no dia 24 de maio, diz a Casa Branca
    Papa pede mediação para acabar com a crise na Coreia do Norte e evitar guerra devastadora
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar