14:48 16 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Nesta foto sem data que foi divulgada pela Agência Central de Notícias da Coreia do Norte em Pyongyang no dia 7 de Março de 2017, o líder da Coreia do Norte Kim Jong-un supervisou o lançamento de mísseis balísticos das unidades da artilharia de Hwasong das Forças Estratégicas do Exercito Popular da Coreia

    Japão: Coreia do Norte pode ser capaz de realizar ataque de mísseis com gás sarin

    © REUTERS / KCNA
    Mundo
    URL curta
    161210
    Nos siga no

    A Coreia do Norte pode ser capaz de realizar uma ataque de mísseis com ogivas contendo gás sarin, declarou o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, ao discursar para o comitê de política externa e de defesa do senado do país.

    "Existe a possibilidade da Coreia do Norte dispor de capacidade de armas ogivas com sarin e de realizar ataques [de mísseis]. Obviamente é necessário discutir que tipos de medidas de contenção devem ser adotados, partindo da situação real. Penso que devemos sempre avaliar as diferentes opções quanto ao que o nosso país deve empreender", citou as palavras de Abe a emissora NHK.

    Uma semana após mais um teste de mísseis da Coreia do Norte, a possibilidade de um ataque dos EUA à Pyongyang se tornou o tema mais discutido no Japão. As declarações do presidente dos EUA, Donald Trump, de que todas as opções estão sendo avaliadas para deter a Coreia do Norte, seguidas por um ataque de mísseis contra uma base aérea na Síria, suscitaram preocupações em Tóquio.

    Os temores ficaram ainda mais graves depois de ter sido divulgada a notícia de que grupo de navios, liderado pelo porta-aviões USS Carl Vinson, se deslocaria para a proximidade das costas da península da Coreia. Do grupo também fazem parte o cruzador USS Lake Champlain, com mísseis capazes de interceptar mísseis balísticos, e os destróieres USS Wayne E. Meyer e USS Michael Murphy, equipados com sistemas antimísseis Aegis.

    O Japão, na qualidade de aliado dos EUA, não poderá deixar de apoiar qualquer medida, adotada por Washington em relação à Coreia do Norte. No entanto, os japoneses entendem que o seu território será objeto de atos de retaliação por parte de Pyongyang.

    Mais cedo, a imprensa local relatou que as autoridades japonesas exigiram consultas preliminares obrigatórias dos EUA no caso da possibilidade de um ataque preventivo contra a Coreia.

    Mais:

    Coreia do Norte pode responder às ações dos Estados Unidos, diz especialista
    Coreia do Norte promete responder à presença de navios de guerra dos EUA
    Opinião: eventual ataque norte-americano à Coreia do Norte pode levar à catástrofe
    Trump quer 'gama completa de opções' para ação na Coreia do Norte
    Tags:
    mísseis, sarin, gás sarin, Shinzo Abe, EUA, Coreia do Norte, Japão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar