21:21 18 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    34210
    Nos siga no

    Um conselheiro de Staffan de Mistura, enviado das Nações Unidas para a Síria, disse nesta segunda-feira que todos os países ocidentais já perceberam que o processo de pacificação da república árabe não pode ser realizado sem o presidente do país, Bashar Assad.

    "Tillerson [secretário de Estado norte-americano] também disse que Assad deve fazer parte do processo de negociação… Não há alternativa ao processo de paz com Assad. E, acreditem, todos no Ocidente pensam assim, porque não há mais ninguém para negociar", afirmou Vitaly Naumkin em entrevista ao Rossiya 24

    De acordo com o funcionário da ONU, o recente ataque dos Estados Unidos a uma base aérea das Forças Armadas sírias teve como objetivo aumentar a popularidade do presidente americano, Donald Trump, mas violou normas do direito internacional, apesar da alegação de Washington de que a medida seria de interesse vital para a segurança dos EUA.

    Na madrugada da última sexta-feira, destróieres norte-americanos lançaram 59 mísseis Tomahawk contra a base síria de Shayrat, em retaliação por um ataque químico em Idlib que, segundo os EUA, teria sido realizado pelo Exército Árabe Sírio. Enquanto a comunidade internacional ainda aguarda investigações profundas sobre o ocorrido, Damasco nega responsabilidade pela ação em Idlib, afirmando que nunca usou e nunca usará armas químicas, seja contra civis ou terroristas. 

    Mais:

    Rússia não deve revidar se EUA voltarem a bombardear a Síria
    Porta-voz da ONU: 'Futuro da liderança síria deve ser decidido pelo povo sírio'
    Incidente em Idlib deve ter investigação completa e imparcial, pedem Rússia e Irã
    Tags:
    Tomahawk, ONU, Vitaly Naumkin, Staffan de Mistura, Donald Trump, Bashar Assad, Shayrat, Damasco, Síria, Ocidente, EUA, Washington
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar