23:45 17 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    O passaporte da República Italiana

    Suspeitos de facilitar cidadania a jogadores brasileiros são presos na Itália

    © flickr.com
    Mundo
    URL curta
    3 0 0

    Duas pessoas foram presas nesta sexta-feira na Itália, acusadas de receberem propinas em troca da facilitação de processos para obtenção de cidadania italiana para brasileiros, incluindo vários jogadores profissionais. As informações foram divulgadas pela agência Ansa.

    Entre os jogadores mencionados no escândalo estão os meio-campistas Bruno Henrique, ex-Corinthians e que hoje defende o Palermo, e Gabriel Boschilia, que foi revelado pelo São Paulo e atua pelo Monaco. Outros jogadores mencionados foram o atacante Eduardo Sasha e do meia Gustavo Ferrareis, ambos do Internacional, e Guilherme Lazaroni, do Red Bull Brasil.

    Segundo a Ansa, cerca de 300 cidadãos brasileiros teriam sido beneficiados pelo esquema, desmantelado a pedido de um juiz do Tribunal de Nola, em Nápoles, atendendo a uma solicitação da Procuradoria da República da região.

    Em nota publicada em seu site oficial, o Palermo negou ter qualquer conhecimento do caso e divulgou que Bruno Henrique prestará os esclarecimentos necessários às autoridades italianas.

    O empresário de Sasha e Ferrareis Augusto Nogueira também negou, por meio do Instagram, qualquer irregularidade nos processos de cidadania dos seus atletas.

    Os demais jogadores brasileiros citados e seus clubes não se pronunciaram até o momento sobre o caso.

    Mais:

    Número recorde de americanos que renunciaram à cidadania em 2016 surpreende EUA
    Futebol: Putin concede cidadania russa ao brasileiro Mário Fernandes
    Tags:
    futebol, Red bull brasil, palermo, monaco, nápoles, gustavo ferrareis, guilherme lazaroni, eduardo sasha, gabriel boschilia, bruno henrique, Europa, Itália
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar