20:55 26 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Kim Jong-un

    Coreia do Norte promete 'ataque cruel' se for provocada pelos Estados Unidos

    © Sputnik / Ilia Pitalev
    Mundo
    URL curta
    292313

    Após as mais recentes declarações do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a Coreia do Norte afirmou que está pronta para lançar mão do seu “ataque mais cruel” se for provocada pelos norte-americanos. A afirmação foi feita a Moscou pelo embaixador norte-coreano nesta quinta-feira e reproduzida pela AFP.

    “Nosso exército já disse que, se houver a menor provocação dos Estados Unidos durante exercícios [militares], nós estamos prontos para lançar mão do ataque mais cruel”, disse o embaixador norte-coreano Kim Hyong-Jun, de acordo com a AFP.

    “Nós temos rapidez e a habilidade de responder a qualquer desafio que venha dos Estados Unidos” emendou o embaixador. As declarações vêm em resposta às afirmações de Trump de que seguirá aumentando as defesas contra Pyongyang.

    Na quarta-feira, Trump prometeu ao primeiro-ministro Shinzo Abe que os Estados Unidos irão “continuar a fortalecer a sua capacidade de dissuadir e defender a si mesmo e seus aliados com toda a gama de suas capacidades militares”. A afirmação, por sua vez, aconteceu um dia depois dos norte-coreanos terem lançado um míssil balístico no Mar do Japão.

    Na segunda-feira, o Ministério de Relações Exteriores norte-coreano criticou Washington pelos seus exercícios militares conjuntos com a Coreia do Sul, no que foram apontadas como “ações imprudentes” e que colocam a Península Coreana na “iminência de uma guerra”, ainda segundo a autoridade de Pyongyang.

    Mais:

    Conselheiro de Trump: EUA planejam aumentar presença militar na Coreia do Sul
    Opinião: 'A guerra preventiva contra a Coreia do Norte pode ser a única alternativa'
    Coreia do Sul realiza teste bem-sucedido de míssil em resposta à Coreia do Norte
    Tags:
    exército, guerra, península coreana, Kim Hyong-Jun, Shinzo Abe, Donald Trump, Pyongyang, Estados Unidos, Coreia do Sul, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar