22:46 20 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Vista de Teerã

    Empresa chinesa, ZTE, reconheceu o fornecimento ilegal de tecnologias ao Irã

    © Fotolia / Borna_Mir
    Mundo
    URL curta
    2111
    Nos siga no

    A empresa Chinesa, ZTE, reconheceu de modo oficial perante um tribunal norte-americano ter fornecido de forma ilegal seus produtos e tecnologias ao Irã, informou a agência Reuters.

    No início de março a ZTE concordou em pagar cerca de 1 bilhão de dólares de multa por ter violado a legislação dos EUA sobre fornecimento de tecnologias ao Irã. Segundo a Reuters, a empresa assumiu a culpa no âmbito de um acordo entre a companhia e as autoridades dos Estados Unidos.

    ZTE é o quarto maior fornecedor de smartphones nos EUA e pagará um multa de 892 milhões de dólares. Além disso, a empresa concordou em pagar 300 milhões de dólares adicionais se não adotar medidas, contempladas pelo acordo com o governo norte-americano, nos próximos sete anos. 

    Desde 2010, ZTE revende o equipamento da Cisco nos mercados emergentes na qualidade de distribuidor oficial da empresa americana. Em março de 2017, a agência Reuters, citando fontes anônimas, revelou que a ZTE vendia o equipamento da Cisco, entre outros países, também no Irã, o que seria vedado por Washington. Além disso, a agência revelou que ZTE vendia ao Irã outros tipos de equipamentos norte-americanos “proibidos”, aos quais tinha acesso.

    Mais:

    Combater 'inimigo equivalente': EUA se preparam para enfrentar a Rússia, China e Irã
    China apoia Irã em nova ronda de confrontação com EUA
    China exige 'boa-fé' de Trump para não obstruir acordo nuclear com o Irã
    China e Irã estreitam laços para confirmar influência crescente no Oriente Médio
    Rússia, Irã e China: um novo paradigma mundial?
    Presidente da China espera iniciar ‘novo capítulo’ com o Irã
    Tags:
    tecnologia, multa, Cisco, ZTE, Irã, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar