14:07 15 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Presidente dos EUA, Donald Trump, conversa por telefone com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, na Sala Oval da Casa Branca, em 28 de janeiro de 2017

    Envolvimento de Trump com Rússia: 'Não há evidências'

    © REUTERS/ Jonathan Ernst
    Mundo
    URL curta
    222

    O Comitê de Inteligência dos EUA não apresentou provas concretas de que o presidente Donald Trump ou membros da sua equipe possuem quaisquer ligações com a Rússia. A declaração é do chefe da Câmara dos Representantes, Paul Ryan, em coletiva de imprensa nesta terça-feira (21).

    "Está muito claro que não vimos nenhuma evidência e não foi apresentada nenhuma evidência de que Donald Trump ou sua equipe estavam envolvidos com a Rússia", disse Ryan. 

    Em janeiro, a Comissão Especial de Inteligência do Senado dos EUA publicou um relatório afirmando que Moscou lançou em 2016  uma campanha para minar a confiança pública no processo democrático nos Estados Unidos e para criar uma corrente de opinião pública favorável para o então candidato à presidência Donald Trump.

    No entanto, a Comissão não forneceu provas desta tese. O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov respondeu a estas acusações dizendo que a Rússia não tentou interferir nas eleições norte-americanas e nem colaborou com os membros da campanha eleitoral Trump.

    Mais:

    Comitê de inteligência: não há evidência de conluio entre Trump e Rússia
    Como Trump poderia estabelecer diálogo com Rússia?
    Tags:
    eleições, inteligência, interferência, Paul Ryan, Donald Trump, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik