03:59 02 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    8132
    Nos siga no

    Orçamento militar da China aumentará em 2017 em 7% e constituirá cerca de 152 bilhões de dólares, comunica a agência Xinhua citando um representante do Ministério das Finanças.

    Anteriormente, o presidente dos EUA Donald Trump afirmou perante o Congresso a sua intenção de aumentar o orçamento militar do país, o que é classificado como o maior aumento da história dos EUA.

    "É pouco provável que haja possibilidade de uma relação entre o aumento dos gastos militares da China e dos EUA. Na verdade, o aumento dos gastos da China em 7% foi aprovado ainda antes de Trump ter anunciado o aumento significativo do orçamento militar dos EUA", comunicou o analista e especialista em Estados Unidos da Universidade Fudan, Wang Xiaofeng, em entrevista à Sputnik China.

    Segundo o analista, as suposições de que a China decidiu aumentar os gastos militares por causa do aumento nos EUA são falsas. Ele comunicou que o aumento do orçamento militar da China é parte do planejamento de longo prazo que também prevê a reforma militar.

    "Não é o primeiro ano em que o aumento do orçamento militar é representado por um indicador de um dígito. Neste ano ele constituiu 7%, o que é ainda menos que no ano passado – 7,6%", afirmou Wang Xiaofeng, acrescentando que apesar de a verba atribuída ser quase igual à do ano passado, os investimentos atuais no domínio militar da China poderão ser aplicados mais racionalmente.

    "Falando sobre as tensões no palco mundial vou acrescentar que, de acordo com a posição da China, esperamos pelo menos que não seja necessário aplicar a força militar para resolver os conflitos", frisou o analista chinês.

    É preciso acrescentar também que os gastos da China se destinam a uma autodefesa eficiente, enquanto os EUA apostam muito no setor da defesa para cumprir seu objetivo estratégico que é obter a "vitória em todo o mundo".

    Mais:

    EUA temem que China oculte contatos com extraterrestres
    Opinião: EUA dão novas oportunidades ao reforço da China na América Latina
    Tags:
    orçamento militar, despesas, aumento, tensão, corrida armamentista, relações, Donald Trump, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar