11:31 22 Julho 2017
Ouvir Rádio
    Crimeia, Rússia. Vista de Yalta a partir do mar Negro (arquivo)

    Casa Branca: Donald Trump espera que Rússia devolva Crimeia para a Ucrânia

    © Sputnik/ Sergey Malgavko
    Mundo
    URL curta
    1154742658

    A Casa Branca informou nesta terça-feira, 14, que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deixou muito clara a sua posição sobre a Crimeia, dizendo esperar que a Rússia revogue a reintegração da península e a devolva para a Ucrânia.

    Incorporada simbolicamente ao território da República Socialista Soviética da Ucrânia pelo secretário-geral do Partido Comunista da União Soviética Nikita Khrushchev, em 1954, para celebrar a amizade entre russos e ucranianos, a Crimeia, habitada em sua maioria por russos, adquiriu o status de República Autônoma após a dissolução da URSS, em 1991. Em 2014, depois do golpe que afastou Viktor Yanukovich da presidência da Ucrânia, a população local decidiu em referendo, com quase 97% de aprovação, pela emancipação da região e posterior reintegração à Federação Russa. 

    Mesmo com a vontade clara e manifesta dos habitantes de pertencer novamente à Rússia, a mudança não foi reconhecida pelo Ocidente, que logo adotou uma série de sanções contra Moscou, acusando a Rússia de interferir em assuntos internos do país vizinho. Apesar do posicionamento oficial da administração de Barack Obama, Donald Trump, em seu período de campanha eleitoral, afirmou que poderia considerar a possibilidade de reconhecer a república como parte integrante da Rússia. No entanto, o discurso do agora chefe de Estado dos EUA mudou radicalmente, segundo declarações do porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer. 

    "O presidente Trump deixou muito claro que ele espera que o governo russo reduza a violência na Ucrânia e devolva a Crimeia", disse Spicer em coletiva de imprensa nesta tarde. "Ao mesmo tempo, ele espera profundamente, e deseja, se dar bem com a Rússia", acrescentou.

    Mais:

    Putin defende igualdade de direitos em conversa com Donald Trump
    Preço alto: EUA só retiram sanções se Rússia devolver Crimeia
    Crimeia pede ao Ocidente para impedir provocação de conflito fronteiriço por Kiev
    EUA nunca aceitarão a 'anexação' da Crimeia pela Rússia, diz a Ucrânia
    Tags:
    sanções, Casa Branca, Viktor Yanukovich, Sean Spicer, Nikita Khrushchev, Barack Obama, Donald Trump, Moscou, Washington, EUA, Ucrânia, URSS, União Soviética, Rússia, Crimeia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik