06:00 22 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Avião da coalizão internacional liderada pelos EUA

    Rússia ataca Daesh em Aleppo com ajuda de coordenadas dos EUA

    © AFP 2018 / US NAVY / MC2 JACOB G. SISCO
    Mundo
    URL curta
    34263

    A Rússia realizou diversos ataques contra o Daesh na Síria no último fim de semana em conjunto com a coalizão internacional e com a Turquia.

    A Rússia recebeu coordenadas dos EUA sobre alvos do grupo terrorista Daesh (Estado Islâmico) na província de Al-Bab, em Aleppo, pela primeira vez através de uma "linha direta". A informação foi divulgada nesta segunda-feira (23) pelo Ministério da Defesa russo. 

    Um bombardeiro estratégico Tu-22, da Força Aeroespacial da Rússia, durante a operação na Síria
    © Sputnik / Ministério da Defesa da Federação da Rússia
    Após a checagem do reconhecimento, a Rússia e dois aviões da coalizão internacional conduziram ataques aéreos contra alvos do Daesh na região de Al-Bab, em Aleppo. 

    "Em 22 de janeiro, o centro de comando russo em Hmeymim recebeu coordenadas das posições do Daesh em Al-Bab, província de Aleppo, através de uma 'linha direta' da sede da coalizão internacional liderada pelos EUA. Após reconhecimento espacial e verificação de dados com a assistência aeronaves não-tripuladas, a Força Aeroespacial russa e dois aviões da coalizão internacional conduziram ataques aéreos contra os terroristas", informou o Ministério da Defesa em comunicado. 

    Como resultado da operação, vários depósitos de munições, ferragens militares e produtos de combustível foram destruídos.

    Anteriormente, aviões de combate russos e turcos realizaram uma nova série de ataques aéreos conjuntos contra alvos do Daesh na Síria. 

     


    Mais:

    Caças russos e turcos efetuam primeira operação conjunta em Aleppo
    Ministério da Defesa russo: organizações humanitárias não prestam ajuda a Aleppo
    Síria inicia reconstrução da cidade de Aleppo
    Tags:
    terroristas, coalizão internacional, Daesh, Estado Islâmico, Al-Bab, Hmeymim, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik