03:42 27 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    212
    Nos siga no

    As raízes da ineficiência da OTAN estão na falta de cooperação e investimentos nos exércitos nacionais dos países-membros europeus, disse à Sputnik o representante do Subcomitê da Segurança e defesa do Parlamento Europeu e da Delegação da Assembleia Parlamentar da OTAN, Hilde Vautmans.

    Na segunda-feira (16), em entrevista ao jornal The Times, o presidente eleito dos EUA, Donald Trump, chamou a OTAN de organização "ultrapassada" por se envolver pouco no combate ao terrorismo. Segundo ele, os países-membros europeus investem pouco em seus exércitos, não facilitando o desenvolvimento da Aliança.

    "O problema… é que os países europeus não investem suficientemente nos seus exércitos nacionais. Isto leva à escassez nas capacidades militares da aliança. Eu acredito que esta falta de ‘investimento' europeu provém, na maioria, da ineficiência existente por não estarmos cooperando como deveríamos", expressou Vautmans.

    O político também adiantou que o aumento na cooperação militar transnacional dentro da Europa fará com que os investimentos se tornem significativos.

    Vautmans também destacou à Sputnik Internacional a necessidade de estimular a cooperação militar europeia para organizar um "Exército Europeu capaz de funcionar tanto por si próprio como no âmbito da Aliança Transatlântica".

    Em 30 de novembro, a Comissão Europeia propôs criar uma nova fundação de defesa para as aquisições militares e uma pesquisa colaborativa como parte de uma estratégia de defesa europeia mais ampla.

    O objetivo baseia-se no incentivo de investimentos na busca de tecnologias de defesa inovadoras, inclusive equipamentos eletroeletrônicos, software de encriptação, metamateriais e tecnologia robótica.

    Os países-membros da UE também poderão receber empréstimos da fundação para compra de tecnologia militar e equipamentos para seus exércitos nacionais.

    Em 14 de novembro, os Estados europeus acordaram na criação de novo plano europeu de segurança e defesa, que implica no desenvolvimento do Exército Europeu. Segundo a Comissão Europeia, até 2020 o bloco planeja destinar até 90 milhões de euros (97 milhões de dólares) do seu orçamento comum para desenvolvimento da defesa.

    As discussões sobre a segurança europeia têm se intensificado após Donald Trump vencer as presidenciais norte-americanas. Durante a corrida presidencial, Trump frisou repetidamente a importância do aumento de apoio dos EUA aos membros da OTAN, bem como da garantia de defesa apenas aos membros da Aliança que "cumprem suas obrigações" dadas em relação a Washington.

    Mais:

    Polônia planeja criar exército para resistir à 'pressão militar russa' sem ajuda da OTAN
    Mesmo OTAN ignorando tentativas russas de restaurar diálogo, 'situação está melhorando'
    Kremlin: OTAN é um resquício de outra época, voltado para a confrontação
    Tags:
    contribuição, despesas, orçamento militar, OTAN, Casa Branca, Comissão Europeia, Donald Trump, EUA, Europa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar