08:29 12 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Retrato dol líder revolucionário chinês Mao Tsé-Tung no Portão de Tiananmen em Pequim

    Funcionário chinês é demitido por chamar Mao Tsé-Tung de 'diabo'

    © AP Photo/ Andy Wong
    Mundo
    URL curta
    111

    Um funcionário governamental chinês da província de Hebei acabou demitido por chamar Mao Tsé-Tung, na rede social Sina Weibo, de "diabo".

    A informação foi divulgada pelo jornal chinês Global Times, afiliado com o Diário do Povo.

    De acordo com o artigo, o funcionário Zuo Chunhe, que ocupava o cargo de vice-chefe da Direção Estatal de Imprensa, Editoras, Cinematografia, Rádio e TV da China (SAPPRFT na sigla em inglês) da cidade de Shijiazhuang, escreveu na sua conta que Mao Tsé-Tung foi "um diabo". Além disso, o funcionário classificou a tradição anual de celebrar em 26 de dezembro o aniversário do líder da Revolução Chinesa e 1º presidente da China  como "o maior culto do mundo".

    Após fazer as publicações, Zuo Chunhe foi demitido, tendo ainda recebido uma sanção administrativa.

    O Global Times informou que o ex-funcionário foi acusado de "divulgação de informações erradas no Weibo, bem como de violação séria da disciplina do Partido [Comunista]".

    Para além disso, a conta do funcionário na rede social foi removida.

    Mais:

    'Na Guerra Fria entre URSS e EUA, ganhou a China'
    Será que Rússia, China e EUA podem se tornar os novos Três Grandes?
    Melhor entre os piores: por que chineses preferem Trump?
    Tags:
    diabo, incidente, Partido Comunista Chinês, Mao Tsé-Tung, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik