20:32 17 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Construção de ilhas artificiais chinesas no mar da China Meridional

    Tillerson compara construção de ilhas chinesas no mar do Sul da China à questão da Crimeia

    © AP Photo / Philippine Department of Foreign Affairs
    Mundo
    URL curta
    14315

    O indicado pelo presidente eleito dos EUA Donald Trump para ocupar a chefia da diplomacia norte-americana comparou nesta quarta-feira (11) a construção de ilhas por parte de Pequim no mar do Sul da China à “tomada” da Crimeia pela Rússia.

    "Isto é tomar território que outros reivindicam. Eles estão tomando o controle de territórios que não são legitimamente da China", disse ele.

    Em sabatina no Senado norte-americano, Rex Tillerson, indicado por Trump à vaga de secretário de Estado (equivalente ao nosso ministro das Relações Exteriores), disse que é preciso enviar um "sinal claro" para a China de que a construção das ilhas artificiais deve parar e que o acesso a elas "não será permitido".

    Além disso, ele afirmou ainda que seu país precisa “reafirmar” seus compromissos com Taiwan, mas admitiu que não conhece nenhum plano para alterar a política de “uma só China” defendida por Pequim.

    Em 11 de dezembro de 2016, Trump disse que não vincularia sua gestão à política de "uma só China", referindo-se às relações dos EUA com a ilha autogovernada de Taiwan.

    Se aprovado pelo Congresso, Tillerson pode ser o primeiro titular do Departamento de Estado da história moderna dos EUA a chegar ao posto sem nenhuma experiência prévia no setor público. O indicado é mais conhecido por ser o atual presidente e CEO da Exxon Mobil, e ganhou as graças de Trump pela proximidade que tem com os russos.

    Mais:

    Indicado ao Departamento de Estado diz que EUA podem reconhecer a reintegração da Crimeia
    'Como legado, Tillerson receberá ministério politizado e várias crises graves'
    Casa Branca comenta nomeação de Tillerson para secretário de Estado dos EUA
    'Amigo de Putin' e possível secretário de Estado destaca prioridades externas dos EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik